Faro vai investir seis milhões de euros na freguesia do Montenegro

Boa parte das intervenções previstas concentram-se na Praia e nos acessos a esta zona balnear, mas há também obra prevista para a localidade do Montenegro

Foto: Hugo Rodrigues|Sul Informação

Mais de quatro milhões de euros na Praia de Faro, cerca de 1,8 milhões no Montenegro e uma ciclovia entre o Aeroporto e a Praia. São estes os montantes que a Câmara farense se propõe investir nestes dois locais do concelho, a curto/médio prazo, a larga maioria em acessibilidades.

A freguesia farense do Montenegro esteve em destaque em mais uma edição do Faro Positivo, que decorreu na quarta-feira, dia 16. O executivo camarário farense levou jornalistas e técnicos da autarquia a visitar obras em curso o concelho e deu a conhecer projetos futuros, pela voz do presidente Rogério Bacalhau e dos arquitetos António Palma e Cristina Gonçalves.

É o caso da nova ponte de acesso à Praia de Faro, a intervenção que obrigará a um investimento mais avultado: 3,5 milhões de euros.

Como o Sul Informação revelou em primeira-mão, o projeto da ponte foi reformulado, para tornar a obra mais atrativa para os empreiteiros. Uma das alterações foi feita ao nível dos arcos da ponte, «que tinham custos muito avultados», segundo Rogério Bacalhau, presidente da Câmara de Faro.

O novo concurso deverá ser lançado «até final do ano».

 

 

Ainda na Praia de Faro, está na calha o começo das obras de renovação do Parque de Campismo. A intervenção era para ter começado no dia 1, mas uma Providência Cautelar apresentada pela Associação de Utentes e Amigos do Parque de Campismo da Praia de Faro (AUAPCPF), que ainda corre termos no Tribunal Administrativo de Loulé, impediu que tal acontecesse.

Neste caso, a obra custará 430 mil euros, que serão aplicados numa renovação do espaço. O projeto de reabilitação do Parque de Campismo, que o Sul Informação já lhe tinha dado a conhecer, prevê mudanças profundas neste espaço, em relação ao que é hoje, mas sem a construção de qualquer edifício novo.

Ainda na principal zona balnear do concelho, serão renovados os quatro sanitários públicos que já existiam e construído um novo, no largo Jacques Cousteau, obra que deve começar na próxima semana.

Quanto às demais casas-de-banho, a situada na Avenida Poente já está em obra. Segue-se o WC da Avenida Nascente, o do Largo dos Arcos e o junto ao Clube de Surf.

Em todos os casos, será instalada uma casa-de-banho para pessoas com mobilidade reduzida e criada uma imagem exterior uniforme, com ripado de madeira, para que os sanitários sejam facilmente identificáveis.

«A questão dos sanitários era algo que já há muito tempo tínhamos detetado. Começámos agora e esperemos ter todas remodeladas ainda antes do Verão», disse o edil farense.

 

 

A tudo isto, há que juntar o passadiço e as escadas de madeira instaladas na sequência da destruição causada pelos temporais, no ano passado, bem como os nove lava-pés que serão instalados em vários locais da Praia de Faro.

Os acessos rodoviários à península do Ancão também estão ser alvo de intervenção. No troço entre a rotunda do Caranguejo e a ponte, está a ser reposto o talude da estrada. «Houve uma parte do talude que suporta a estrada que ruiu antes do Verão. Se nada fizéssemos, a seguir ia um bocado da estrada», ilustrou.

Neste Faro Positivo, foi, igualmente, focada a obra de renovação da estrada que liga a rotunda do Aeroporto à rotunda do Caranguejo, com a construção de uma ecovia com 2,4 metros de largura e duas faixas e instalação de uma nova rotunda no cruzamento do Vale das Almas/Quinta do Eucalipto. Esta intervenção tem um custo estimado de 690 mil euros.

Na localidade do Montenegro, sede da freguesia em que se situa a Praia de Faro, também está prevista obra, neste caso de renovação de duas das principais artérias: as ruas Egas Moniz e Bento de Jesus Caraça. As obras custarão, respetivamente, 1,2 milhões de euros e 600 mil euros.

Ambas as ruas partem da rotunda situada no centro do Montenegro (Largo do Povo), com a Bento de Jesus Caraça a seguir em direção à Variante à EN125, com a qual conflui, e a Egas Moniz a descer em direção ao Aeroporto.

 

Arquiteta Cristina Gonçalves

 

Estas serão «intervenções profundas e para o futuro», que vão permitir dar mais espaço aos peões e melhorar as condições de circulação.

No caso da rua Bento de Jesus Caraça, isto implica que metade da artéria (a parte superior) passa a ser de apenas um sentido. Além da renovação da estrada, do alargamento de passeios e da eliminação de barreiras arquitetónicas, a intervenção prevê a reformulação das redes de água, de esgotos, de pluviais e elétrica, bem como a disciplinação do estacionamento.

«Contamos ter tudo fechado até final do ano, para lançar concurso no ano que vem», segundo Rogério Bacalhau.

Nesta edição do Faro Positivo, também estiveram em destaque as obras do crematório de Faro, que já estão em curso e que permitirá à capital algarvia ter este equipamento a funcionar dentro de 10 meses, bem como a intervenção de substituição do relvado sintético no Complexo Desportivo da Penha.

 

Fotos: Hugo Rodrigues|Sul Informação

Comentários

pub
pub