Álvaro de Campos “junta” poetas portugueses e escoceses em Tavira

Ligações entre Tavira e Glasgow são a grande novidade desta edição

Foto: Sue Hall

Haverá poemas em português, inglês, escocês e até Shetlandic, dialeto falado nas Shetland, ilhas da Escócia. Quatro poetas – dois portugueses e dois escoceses – já estão a preparar o recital, acompanhado ao piano, deste domingo, 13 de Outubro, às 18h00, no Clube de Tavira. Quase 129 anos depois do nascimento de Álvaro de Campos, a Festa dos Anos do heterónimo pessoano volta a unir Tavira a Glasgow. 

Como se sabe, Álvaro de Campos não nasceu propriamente. Foi, antes, criado – ou imaginado – por Fernando Pessoa.

Mas o poeta, bem ao seu estilo, deu-lhe uma naturalidade: Tavira. E uma data de nascimento: 15 de Outubro de 1890. E uma cidade, na qual estudou Engenharia Mecânica e Naval: Glasgow (Escócia).

É a partir de todas estas ligações que existe, em Tavira, a Festa dos Anos de Álvaro de Campos, promovida pela associação Partilha Alternativa. As iniciativas já começaram e prolongam-se até Novembro.

Este ano, a organização quis aprofundar esta relação entre a cidade algarvia e Glasgow. Para tal, criou o projeto “Whisky Galore”, apresentado esta quarta-feira, 9 de Outubro.

«Eu quis fazer esta conexão com a Escócia e resolvi entrar em contacto com o British Council Scotland. Eles foram geniais, espalharam a palavra sobre a minha ideia de fazer esta parceria. Aos poucos fui recebendo contactos de poetas», disse, ao Sul Informação, Tela Leão, presidente da associação e o grande rosto da Festa dos Anos de Álvaro de Campos.

 

 

Christine De Luca e Christie Williamson, escoceses, foram os escolhidos, também por já terem trabalhado com línguas latinas. Ambos juntaram-se a Vítor Cardeira e Pedro Jubilot, poetas de Tavira, para este projeto “Whisky Galore”.

«Montámos um roteiro de poemas, onde fomos buscar as semelhanças nos temas abordados pelos quatro poetas. Conseguimos encontrar imensas semelhanças e, depois, fizemos traduções para inglês, português, e, em alguns casos, Shetlandic», explicou Tela Leão.

Agora, no recital de domingo, serão apresentados poemas uns dos outros.

«Num primeiro momento, cada um dirá um poema na sua língua. Depois haverá poetas a ler textos dos outros, traduzidos. Vamos, também, acrescentar poemas de Álvaro de Campos, claro está, e de Edwin Morgan», acrescentou.

Ao piano estará Marcelo Montes, tocando excertos dos escoceses Craig Armstrong e James McMillan e dos portugueses Ruy Coelho e Luis Tinoco.

Christine De Luca e Christie Williamson, já estão, em Tavira, em ensaios para este espetáculo. Ao Sul Informação, não esconderam o entusiasmo em participar numa iniciativa que envolve Fernando Pessoa.

«Lembro-me de que foi uma amiga minha, portuguesa, que me falou do Fernando Pessoa. Encontrei, logo, alguns pontos de contactos com o Edwin Morgan», disse Christine De Luca.

Mas o grande poeta português – único no mundo por ter criado os famosos heterónimos -, é uma figura conhecida na Escócia? Bem, a resposta é mais ou menos.

«Há muitos que gostam, mas é mais conhecido nos círculos de leitura do que propriamente pela pessoa mais comum», disse Christie Williamson.

Com este projeto, a grande ideia passa, precisamente, por «desenvolver mais estas ligações que existe entre Glasgow e Tavira e Portugal e Escócia», considerou o poeta.

«That’s my goal!» (é esse o meu objetivo), disse, prontamente.

Outra das iniciativas previstas para a Festa dos Anos de Álvaro de Campos, é uma noite, conjunta, que se passará em Tavira e Glasgow.

Será no dia 15 de Outubro, das 19h00 às 22h00. Na Escócia estará a companhia Cheeky Besom, ao vivo no Glasgow Literary Lounge, e, em Tavira, a Praça da República acolherá uma observação da lua com recita de poesia. Tudo será transmitido, em direto, no Facebook.

 

 

No fundo, todo este evento, da Partilha Alternativa, existe «para fazermos este exercício de nos apropriarmos deste bem cultural que é o facto de o Álvaro de Campos ter “nascido” em Tavira», refere Tela Leão.

«Ele é um património desta cidade. É um tavirense: um vizinho que tem de ser acarinhado», acrescenta.

Adriana Nogueira, diretora regional de Cultura do Algarve, esteve na apresentação deste projeto “Whisky Galore”, onde fez referência, com efeito, à necessidade de «acarinhar» as iniciativas de Tela Leão.

«São sempre ideias fora da caixa e tenho a certeza de que este trabalho será frutuoso. Estou ansiosa por conhecer os resultados destes dias de trabalho», acrescentou.

De resto, além destas iniciativas relacionadas com a ligação Glasgow-Tavira, a Festa dos Anos de Álvaro de Campos terá muito mais oferecer.

De regresso estão projetos como a Rota Álvaro de Campos, em tuk tuk que convida a visitar poemas do heterónimo de Fernando Pessoa espalhados por Tavira. Quem quiser participar, tem de fazer marcação.

Para consultar o programa completo da Festa dos Anos de Álvaro de Campos, clique aqui.

Comentários

pub
pub