Situação no combate ao incêndio de Odemira «não está fácil»

Sete meios aéreos estão no combate às chamas

Nelson Inácio|Foto de Arquivo

O incêndio que deflagrou, esta tarde, no concelho de Odemira, tem três frentes ativas, está a lavrar «com alguma intensidade» e a «situação não está fácil», segundo disse José Alberto Guerreiro, presidente da Câmara de Odemira, ao Sul Informação.

O autarca adiantou que as chamas estão a consumir «montado de sobro e eucaliptos» e «há muito vento», que está a dificultar o trabalho dos bombeiros.

José Alberto Guerreiro acrescentou que «para já, não há casas em risco», mas o incêndio encontra-se a três quilómetros da vila de São Luís e a lavrar em direção a Sul.

No combate às chamas, estão corporações de bombeiros dos distritos de Beja e Setúbal, num total de 108 operacionais, 27 viaturas e 7 meios aéreos, entre eles dois helicópteros ligeiros e quatro aviões Fireboss.

Comentários

pub
pub