Este FOMe deu em fartura de espetáculos

Festival arranca em Faro, no dia 13 de Setembro

Laia e o Voo da Imaginação vai ser apresentado nos seis concelhos

O FOMe – Festival de Objetos e Marionetas e Outros Comeres de 2019 vai dar em fartura de espetáculos, nos concelhos de Albufeira, Faro, Loulé, Olhão, São Brás de Alportel e Tavira, entre 13 e 28 de Setembro.

A edição deste ano do evento, criado e organizado pela ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve, foi apresentada, esta segunda-feira, no Cine-teatro de São Brás de Alportel, e há novidades, desde logo no número de apresentações, uma vez que haverá uma oferta de 57 eventos, entre espetáculos, workshops, experiências gastronómicas e uma exposição.

Jeannine Trévidic, diretora artística do festival, explicou que «o FOMe vai passar por ruas e salas de seis municípios. São 27 locais com espetáculos de rua e sala. Haverá apresentações em auditórios, cafés, esplanadas, museus, associações culturais, teatros, bibliotecas, pousadas, jardins e largos. Temos mais espetáculos, mais companhias, mais experiências gastronómicas e mais locais de apresentação».

Ao todo, vão estar presentes 18 companhias portuguesas e estrangeiras. «O FOMe afirma-se como festival internacional, mas não deixa de dar destaque às companhias portuguesas. São oito companhias e artistas portugueses presentes: Pedro Tochas, de Lisboa, o projeto Lixoluxopoético, de Viana do Castelo, SA Marionetas Teatro e Bonecos, de Alcobaça, Marionetas da Feira, de Aveiro, Radar 360, de Matosinhos, Jorge Cerqueira, de Sintra, Clube de Manipuladores do Algarve e Tó Quintas, de Faro», enumerou a diretora artística.

 

Jeannine Trévidic

Sendo o FOMe um espetáculo de “outros comeres”, a gastronomia volta a assumir grande importância no evento. Desde logo, a exposição de marionetas de Jorge Cerqueira, que estará patente no Museu Municipal de Faro entre 5 de Setembro e 24 de Novembro, é inspirada no universo da gastronomia e vai dar origem a duas experiências, nos dias 18 e 25 de Setembro, criadas pela Petisqueira 3 em Pipa. Haverá também uma experiência gastronómica, a partir espetáculo Stop, dos húngaros da Mikrópodium, criada pelo 8100 Café, em Loulé.

Também o espetáculo Janet, da companhia inglesa Helenandjohn, dará origem a mais duas experiências gastronómicas, com criações dos chefes de cozinha da República do 7, de Olhão, e da Tertúlia Algarvia, de Faro.

No que diz respeito a workshops, haverá dois, para públicos bem diferentes. Haverá uma formação para profissionais da área e artistas em teatro de sombras tradicionais da Turquia, com o mestre Cengiz Ozek, no Teatro Lethes, em Faro, e haverá uma formação para jovens músicos, na área da percussão, «um concerto para chávenas, pires e bules», ministrada em Loulé, no Auditório do Solar da Música Nova. O resultado desta formação será apresentado ao público, nos dias 14 e 15 de Setembro, no mesmo local.

A abertura e o encerramento do festival realiza-se em Faro, com «dois grandes espetáculos de rua», segundo Jeannine Trévidic. «A abertura será no Largo do Carmo, no dia 13 de Setembro, com um espetáculo poético de marionetas de grande dimensão, da companhia alemã Dundu. Já o fecho do festival será com Pedro Tochas, no dia 28 de Setembro à noite, no Largo da Sé, com o tradicional lançamento do balão FOMe».

A diretora artística do festival realça que, durante o evento, «o público vai poder observar a marioneta nas suas mais diversas formas estéticas, técnicas e de materiais, assim como vivenciar com os artistas o olhar muito próprio que estes têm da sua arte e das suas marionetas».

Jeannine Trévidic adiantou também que «há muitos espetáculos sem palavra, e de grande poesia, e há também espetáculos apresentados na língua materna dos artistas, dando ao público a oportunidade de contactar com outras línguas e linguagens artísticas, próprias de outros países».

 

Marlene Guerreiro e Luís Vicente, diretor da ACTA

O FOMe é «uma forma muito interessante e lúdica de transmitir cultura aos mais novos e, através deles, às suas famílias. É uma forma “fora da caixa” de apresentar um programa cultural muitíssimo diversificado e de altíssima qualidade de uma forma a que as pessoas adiram», considerou Marlene Guerreiro, vice-presidente da Câmara de São Brás de Alportel.

Todos os espetáculos do FOMe são gratuitos. No entanto, os espetáculos de sala e as experiências gastronómicas necessitam de reserva, que deve ser feita nas bilheteiras dos locais que acolhem as iniciativas.

 

Veja aqui a programação completa do festival

 

Comentários

pub
pub