190 campistas e caravanistas multados na Costa Vicentina

Ação de fiscalização envolveu 46 agentes do ICNF e GNR

O Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e a GNR levantaram, na noite e madrugada passadas, 190 autos de notícia devido a situações de campismo e caravanismo selvagem, em locais não permitidos, no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV).

Esta ação de fiscalização, que foi levada a cabo pelas direções regionais do Algarve e Alentejo do ICNF e pela Unidade de Controlo Costeiro da GNR, decorreu entre as 22h00 e as 4h00 e envolveu 15 viaturas, oito do ICNF e sete da GNR, e 46 agentes, entre eles 21 vigilantes da natureza e 25 militares.

Em nota enviada às redações, o ICNF realça que «o campismo e caravanismo selvagem, bem como o estacionamento de viaturas sobretudo para pernoita, é um problema identificado há muito e que constitui fator de destruição de habitats, alguns deles protegidos, além de representar uma ocupação ilegal da qual resulta uma degradação dos locais utilizados por deposição descontrolada de resíduos que se espalham pelos locais ocupados indevidamente».

Além das ações de fiscalização, que têm como «objetivo desincentivar o campismo e o caravanismo selvagem», o ICNF diz estar «a trabalhar em conjunto com os municípios abrangidos, no sentido de elaborar um manual orientador da criação de mais oferta de parques de autocaravanismo, tendo em vista o ordenamento desta atividade no PNSACV».

Comentários

pub
pub