Tavira arranja mais espaço para celebrar a Dieta Mediterrânica

Um concerto que junta Sérgio Godinho, Camané e Manuela Azevedo, mas também espetáculos de Pedro Abrunhosa e Katia Guerreiro, fazem parte da vasta oferta cultural do certame

O alargamento da Feira da Dieta Mediterrânica para a zona da antiga lota de Tavira, junto ao Mercado da Ribeira, é a grande novidade da 7ª edição do certame, que vai decorrer entre 5 e 9 de Setembro no centro desta cidade.

Mais do que uma opção, esta expansão do recinto da feira é uma necessidade. E a culpa é do sucesso do evento, que leva a que sejam cada vez mais os produtores e artesãos que querem marcar presença.

Segundo revelou Artur Gregório, da associação In Loco, uma das (muitas) entidades organizadoras do evento e responsável por este setor, «a procura da parte dos produtores e artesãos é cada vez maior, porque eles acreditam no nosso modelo. Há pouco espaço para tanta procura, a lista de espera é enorme».

Jorge Botelho, presidente da Câmara de Tavira, que pode ser encarada como a entidade que coordena a organização da feira, promete tentar «encontrar solução» para aqueles que querem estar presentes na feira, mas salienta que «o espaço público é limitado».

«Vamos tentar encontrar soluções, como a que encontrámos no ano passado, nas ruas do centro histórico, onde houve bancas aqui e ali. Mas nunca vamos deixar de respeitar a cidade, mantendo os equilíbrios», avisou o edil tavirense.

 

 

De resto, os visitantes podem esperar uma feira na mesma linha das que a precederam, que «não é um festival de música, apesar de ter nomes sonantes», mas sim um certame que «reflete a importância regional da Dieta Mediterrânica» e que é «um marco de afirmação da nossa gastronomia, dos nossos valores e da convivialidade».

Mesmo com a ressalva feita pelo presidente da Câmara de Tavira quanto à natureza do festival, há que falar do cartaz musical, desde logo do espetáculo “Nação Valente”, que juntará Sérgio Godinho, Camané e Manuela Azevedo, na Praça da República. no dia 8 de Setembro.

Mas os referidos nomes sonantes não ficam por aqui, já que o cartaz conta ainda com Pedro Abrunhosa (dia 5), com a espanhola Silvia Perez Cruz (dia 6) e com a fadista Katia Guerreiro (dia 7), para mencionar apenas os artistas que vão atuar no palco principal, na Praça da República.

O presidente da Câmara de Tavira salienta, de resto, que «há muitas propostas culturais» e que, quem for à Feira da Dieta Mediterrânica, «terá sempre alguma coisa para fazer».

 

 

O programa contará com uma componente ligada ao cancioneiro nacional, que levará à Praça da Convivialidade o Grupo Coral Cantadores do Desassossego de Beja, “As ceifeiras de Pias”, “As canteiras do Vale do Neiva”, o projeto de itinerância das “Nove Musas” da mitologia, bem como atuações de ranchos folclóricos e de grupos de música popular portuguesa.

Na mesma linha, há o regresso dos “Marenostrum” (dia 8), bem como oficinas de danças tradicionais mediterrânicas e a programação do “Fado com História”, no Largo da Capela de Nossa Senhora da Piedade.

Na Igreja da Misericórdia, haverá concertos de Pedro Caldeira Cabral (dia 7), e “Segue-me à Capela” (dia 8 ). No largo da Igreja da Misericórdia, soará, no dia 7, o flamenco de “Anamarga”.

Na Igreja das Ondas, apresentar-se-ão “Setkedjé – música Mariana na Idade Média” (dia 5), “Evoéh – a magia na voz da mulher sefardita“ (dia 6), “Ensemble Andalus”, de Tetuán (dia 7), e “No mar não há marcos…”, trabalho multidisciplinar baseado na obra “Os Pescadores” de Raul Brandão (dia 8).

 

 

Os visitantes poderão, igualmente, contar com a já mencionada zona de exposição e venda de produtores locais e artesãos das mais diversas áreas, bem como com uma área de restauração com quatro restaurantes e duas tasquinhas, junto ao castelo, como vem sendo hábito.

Será nesta zona que será instalado outro dos palcos da feira, o do Castelo, que receberá Monsieur Doumani (Chipre, dia 5), Asmaa Hamzaoui & Bnat Timbouktou (Marrocos, dia 6), Cüneyt Sepetçi & Orchestra Dolapdere (Turquia, dia7) e a Banda Adriatica (Itália, dia 8).

Destaque, ainda, para a área dedicada aos mais novos, com brincadeiras e espetáculos pensados para o público infantojuvenil, para as demonstrações gastronómicas no Mercado da Ribeira, a cargo da In Loco – que «no fundo, são aulas de cultura», segundo Artur Gregório – e para as visitas guiadas a diferentes pontos do concelho, nomeadamente à coleção de árvores fruteiras de variedades tradicionais da Direção Regional de Agricultura, em Tavira.

Há que contar, ainda, com a oferta que será proporcionada pelos demais parceiros da Feira da Dieta Mediterrânica, nomeadamente a Universidade do Algarve, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional, a Região de Turismo, a Direção Regional de Cultura e a Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve.

O programa completo da Feira da Dieta Mediterrânica pode ser descarregado aqui (formato PDF)No site da Dieta Mediterrânica, que é Património Cultural Imaterial da Humanidade desde 2013, tendo em Tavira a sua comunidade representativa, poder-se-ão seguir todas as novidades relativas ao certame.

Comentários

pub
pub