Ministro confirma que camiões espanhóis abasteceram postos no Algarve

Stocks na rede REPA, no Algarve, subiram

Houve camiões espanhóis, de transporte de matérias perigosas, a abastecer postos de combustível no Algarve. Matos Fernandes, ministro do Ambiente e Transição Energética, confirmou que a situação «aconteceu ao longo destes dias», mas é «absolutamente legal». 

«Não tenho a certeza de que esteja a acontecer neste momento, mas aconteceu ao longo destes dias, tal como já se passou noutras alturas em que não havia greve», disse o governante, num ponto de situação deste que já é o quarto dia de greve dos motoristas.

Esta questão foi avançada pela SIC que, numa reportagem, mostrava camiões espanhóis, conduzidos por motoristas também de Espanha, mas escoltados pela GNR, a abastecer um posto da BP, em Monte Gordo, que já estava sem combustível há vários dias.

Mas o ministro, confrontado com esta questão, reafirmou que lhe parece algo «absolutamente legal à luz das leis europeias».

Neste ponto de situação, Matos Fernandes também deu novidades sobre a Rede de Emergência de Postos de Abastecimento (REPA).

«Pela primeira vez, ao longo destes quatro dias de greve, conseguimos que o gasóleo em stock no Algarve [na rede REPA] seja igual à média nacional», garantiu.

Em todo o país essa média cifra-se nos 51,3% e o número atual, só no Algarve, é de 51,4%. Já a média nacional da gasolina é de 41% e, na região algarvia, há 35% do stock. Isto sempre falando apenas da rede REPA.

Na opinião do ministro, o «grande esforço que fizemos teve êxito e existe combustível para que as pessoas possam fazer as suas viagens com segurança». Numa altura que o Algarve triplica a sua população esta tem sido uma preocupação constante dos muitos turistas e também dos residentes.

Quanto aos serviços mínimos, Matos Fernandes disse que «estão a ser cumpridos» e, nalguns casos, até «já foram ultrapassados».

«A distribuição começa a fazer-se com normalidade», concluiu.

Comentários

pub
pub