GNR apanha mulher por cultivar canábis junto à ribeira da Foupana

Suspeita foi apanhada quando foi regar as plantas

Uma mulher de 51 anos foi detida pela GNR a 2 de Agosto, por cultivar 95 plantas de canábis junto à ribeira da Foupana, no interior do concelho de Castro Marim.

A operação foi conduzida por militares do Comando Territorial da GNR de Faro, através do Núcleo de Investigação Criminal de Tavira, que receberam «uma denúncia sobre a existência de uma plantação de cannabis, junto à ribeira da Foupana, em Castro Marim», explica a GNR em comunicado.

Os agentes dedicaram-se então a vigiar o sítio, para tentar identificar o autor da plantação. «As diligências culminaram com a detenção da suspeita em flagrante, no momento em que esta estava a regar as plantas».

A GNR desmantelou a plantação e apreendeu 95 plantas de cannabis, que estavam «estrategicamente dissimuladas na vegetação e num terreno bastante acidentado, de difícil acesso».

Segundo as autoridades, «as plantas encontravam-se num estágio inicial de maturação, possuindo um tamanho entre os 50 e os 140 centímetros».

A detida foi ontem, dia 3 de Agosto, presente ao primeiro interrogatório judicial, no Tribunal Judicial de Faro, tendo ficado sujeita às medidas de coação de apresentação semanal no posto policial da área de residência e proibição de contactar com pessoas que consumam estupefacientes.

Comentários

pub
pub