Genialidade de João César mostra-se em retrospetiva histórica no Museu de Portimão

Exposição no Museu é uma retrospetiva histórica do músico autodidata e acordeonista

A exposição “João César, A Magia do Acordeão”, uma homenagem da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Portimão ao acordeonista, natural de Portimão, abre no dia 17 de Agosto, às 18h00, no Museu da cidade.

João César começou a tocar aos 16 anos a solo e também em diversos conjuntos musicais, atuando em coletividades, salões de baile, festas populares e hotéis, não apenas em Portimão, mas também no Algarve e um pouco por todo o país.

Esta exposição no Museu é uma retrospetiva histórica do músico autodidata, acordeonista, considerado um ícone da música no Algarve, com grande número de edições discográficas.

Com esta iniciativa, «pretende-se homenagear o músico e o homem que tanto contribuiu para honrar o nome de Portimão e seus cidadãos», salientam os organizadores. João César colaborou, desde sempre, com todos os grupos de expressão musical da sua terra.

Além disso, como forma de manter viva a memória deste acordeonista portimonense, Portimão realiza todos os anos, desde 2015, o “Festival de Acordeão João César”, numa organização da Junta de Freguesia.

Este ano, o Festival está agendado para o dia 24 de Agosto, às 21h30, na Praça da República (Alameda), e integra a programação “Há Desporto no centro de Portimão e muito mais”.

 

João César compôs músicas para as marchas populares de Lisboa, Portimão e outras localidades e foi músico de acompanhamento de Mariette Pessanha, Fernanda Baptista e Simone de Oliveira, entre outros artistas.

Nasceu em Portimão, a 14 de abril de 1934, e «cedo, numa intensa e bem-sucedida autoaprendizagem, revelaria a sua paixão pelo acordeão, como seu instrumento de eleição, possuidor de grande versatilidade e complexidade musical».

«Conhecido como o “homem das mil músicas”, João César seria, além do exímio acordeonista, um talentoso, inspirado e produtivo compositor, tendo colaborado, desde sempre, com todos os grupos de expressão musical da sua terra».

A exposição poderá ser vista em Agosto, dentro do horário especial de Verão do Museu, à terça-feira, das 19h30 às 23h00, e de quarta-feira a domingo, das 10h00 às 18h00.

De Setembro até ao dia 24 de Novembro, a mostra poderá ser vista no horário normal, à terça-feira, das 14h30 às 18h00, e de quarta a domingo, das 10h00 às 18h00.

O Museu de Portimão encerra à segunda-feira e tem entrada gratuita aos domingos, das 10h00 às 14h00.

 

Comentários

pub
pub