FAGAR tem plano de contingência para a recolha de lixo durante a greve

Empresa municipal que faz a recolha de lixo em Faro apela à colaboração da população

A empresa municipal farense FAGAR pôs em marcha um plano de contingência para minorar os efeitos da greve dos motoristas de matérias perigosas, agendada para segunda-feira, e conta com a colaboração da população de Faro para minorar os efeitos na greve na recolha de resíduos urbanos, uma das suas missões.

Caso a paralisação se confirme e comece no dia 12, e tendo em conta que não se sabe quando terminará, a empresa «pôs em curso um plano de contingência, que visa proceder a uma cuidada reorganização dos circuitos e respetivas rotas, tendo em vista minimizar o consumo de combustível, garantindo assim o serviço pelo maior tempo possível, assegurando também, pelo maior período de tempo, as condições mínimas de higiene pública».

A FAGAR fará a sua parte e apela «à responsabilidade e ao civismo de todos os munícipes, para que de forma consciente reduzam, se possível, a produção de resíduos mas que, sobretudo, racionem tanto quanto possível o seu depósito nos contentores, evitando a sua normal deposição diária, a fim de evitar a acumulação de resíduos na via pública que, conjugada com as elevadas temperaturas previsíveis nesta época, pode em alguns pontos comprometer a higiene e a saúde pública».

Assim, a população deverá tentar reduzir a produção de resíduos, acondicionar o lixo em sacos bem fechados, evitar a deposição diária nos contentores, separar as matérias recicláveis e colocá-las nos ecopontos e procurar um contentor que não esteja cheio, caso se depare com um já repleto.

«Este é um problema que a todos afeta e que a todos deve preocupar, pelo que apelamos ao contributo de todos para que o nosso concelho se mantenha o mais limpo possível durante os dias de greve», conclui a FAGAR.

Comentários

pub
pub