Eduardo Freitas mostra em Beja “Articulações” entre arte contemporânea e artesanato

Exposição pode ser visitada no Centro Unesco de Beja

A exposição “Articulações”, de Eduardo Freitas, o resultado da primeira residência artística no Centro Unesco para a Salvaguarda do Património Imaterial, vai ser inaugurada amanhã, às 18h30, nas instalações deste centro, em Beja, onde pode ser vista até ao dia 1 de Outubro.

«Na anatomia a articulação é uma conexão natural entre os ossos que permite o movimento do corpo. Foi a partir deste conceito que o artista Eduardo Freitas deu corpo aos seus trabalhos de criação nesta exposição intitulada “Articulações”», resumiu a Câmara de Beja.

Nesta mostra, Eduardo Freitas «propõe uma articulação conceitual entre a arte contemporânea e o artesanato tradicional, numa espécie de ligamento (ligação) entre as suas técnicas e o saber-fazer dos mestres da região».

Para atingir este fim, «foram explorados saberes advindos da olaria, a cerâmica, o desenho, a arte sonora, a gastronomia, linguagens que foram associadas aos elementos da cultura local, como as expressões populares, a memória, o património imaterial e, sobretudo, as relações interpessoais com a comunidade bejense».

Eduardo Freitas viveu e visitou diferentes locais do Alentejo, como Beja, Évora, Vila Viçosa, Sines, Montemor-o-Novo e Beringel. «Essa circulação pelos caminhos da região foi pensada em instalações artísticas que remetem ao sistema circulatório humano. Na sua visão, as estradas e ruas são artérias e veias que transportam o corpo para as vivências do “coração”», concluiu a autarquia.

A exposição está inserida no projecto 1234REDES.CON resultante de uma colaboração entre sete instituições espanholas e portuguesas e co-financiada pelo FEDER através do programa INTERREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

Comentários

pub
pub