Ativistas aproveitam feriado para ação “I love João d’Arens” nas praias de Portimão

Grupo de cidadãos quer que Assembleia Municipal de Portimão revogue o UP3

O grupo de cidadania “A última janela para o mar” vai organizar, no feriado de 15 de Agosto, uma recolha de assinaturas e ação de sensibilização nas praias da Rocha e do Alemão, convidando todos os que acreditam nesta causa a caminharem juntos pelo areal na recolha de assinaturas.

Este grupo de cidadãos pretende solicitar, à Assembleia Municipal de Portimão, o pedido de revogação ou suspensão do Plano de Urbanização da UP3 João de Arens.

Em Maio deste ano, «a união da cidadania ativa local conseguiu com o apoio da população nacional, da comunidade estrangeira residente e com o envolvimento da comunidade científica, mais de 2000 assinaturas que resultaram numa declaração de Impacte Ambiental Desfavorável ao projeto que pretendia a construção de três estabelecimentos hoteleiros nesta última e emblemática zona verde da orla marítima costeira do município de Portimão», salienta o movimento.

 

«O Plano de Urbanização é a base da pirâmide que possibilita que mais projetos, como o que foi eliminado em Maio, voltem a surgir. Não faz sentido que todos os anos tenha de se mobilizar a comunidade e recolher assinaturas. Ao solicitarmos a revogação ou suspensão do plano atual, cortamos o mal pela raiz», defende Lucinda Caetano, arquiteta urbanista, membro do grupo de cidadania.

«Os fundamentos do parecer da CCDR que chumbou o projeto de construção de hotéis no João de Arens deixaram bem claro a impossibilidade de cumprir o plano existente sem prejuízos para o Ambiente. Não somos contra a existência de um plano. Não somos contra os proprietários. Não revogamos direitos dos proprietários, revogamos antes, direitos do plano, danosos para o ambiente. Queremos um plano que salvaguarde o elevado valor paisagístico e ecológico de João d’Arens, que garanta a proteção dos valores naturais existentes e a identidade do local», acrescenta a arquiteta.

«Não queremos mais construções em cima de arribas. Não queremos construções a menos de 500 metros da costa. Não queremos construções que só aconteceram por via da criação de regras de exceção. Não queremos acrescentar pressão urbanística a um local que merece ser preservado como paisagem natural, além do perigo que seria construir sobre rochas que se estão a dissolver. E qualquer construção que ali for feita violará a (nova) estratégia de ordenamento do território, por isso, faz todo o sentido esta nova petição pública», acrescenta Rui Amores, advogado, também membro do grupo “A última janela para o mar”.

O ponto de encontro da ação será na Zona Desportiva da Praia da Rocha, às 9h00.

A quem se juntar a esta iniciativa, o grupo de cidadania ” A última janela para o mar” oferecerá uma T-shirt para que todos possam “vestir a camisola” por João de Arens e pela preservação do Ambiente.

«A ação “I Love João d’Arens” deseja envolver os turistas que nos visitam na preservação deste local, pois além dos residentes, serão estes também os principais beneficiários da sobrevivência daquela mancha verde que embeleza ainda mais a costa litoral algarvia», acrescenta o grupo.

 

Comentários

pub
pub