Olhão aposta no geocaching e até o Caíque Bom Sucesso está envolvido

O geocaching, uma versão moderna da caça ao tesouro, tem mais de um milhão de praticantes em todo o mundo

Olhão entrou na rota do geocaching e até já conta com uma peça de geoarte, uma imagem do Caíque Bom Sucesso, criada a partir de 144 caches.

O geocaching é uma atividade de ar livre com mais de um milhão de praticantes em todo o mundo, que desafia a fazer caças ao tesouro através de geocaches, também designados caches, que são pontos georeferenciados onde existem pequenas caixas herméticas com um livro de registo, lápis e, por vezes pequenos objetos, como bonecos para troca.

Estes caches podem ser encontradas em todo o mundo. Para as encontrar, os aventureiros usam um recetor GPS ou um dispositivo móvel com GPS.

No fundo, esta é «uma versão hi-tec da conhecida e velhinha caça ao tesouro», que «pode ser praticada em família, com amigos ou individualmente e permite o contacto com a natureza, a história, a cultura, a gastronomia e as pessoas dos locais onde estão escondidas as geocaches», segundo a Câmara de Olhão.

Existem, por outro lado, representações denominadas de geoarte, que «são constituídas por caches do tipo mistério, devendo os participantes resolver um pequeno puzzle para descobrir as coordenadas onde cada contentor está escondido».

A geoarte Caíque Bom Sucesso «pretende levar os geocachers a conhecer o interior do concelho de Olhão durante a sua caça ao tesouro».

A ideia é colocar «Olhão na rota do geocaching prevendo-se, para além da colocação de mais caches, a realização de vários eventos nos próximos tempos, dos quais se destaca um workshop marcado para 21 de setembro, com o objetivo de cativar mais residentes para a sua prática».

«Atualmente existem 227 geocaches ativas no concelho de Olhão. A cache virtual colocada no Largo da Fábrica Velha (pinturas) denominada Gentes de Olhão já atraiu a atenção de 865 geocachers originários de 25 países, tendo sido visitada por 335. A geocache colocada no Cerro da Cabeça, denominada O Mouro e o Abismo, foi premiada em 2014 como a melhor cache do distrito de Faro», revelou a autarquia olhanense.

Comentários

pub
pub