Cobertura de Médicos de Família aumenta para 96% em Lagoa

Lagoa passou de uma cobertura de 55%, em 2015, para os atuais 96%

A percentagem da população de Lagoa com Médico de Família atribuído subiu para os 96% com a entrada de três novos médicos de Medicina Geral e Familiar para a equipa de cuidados saúde primários do Centro de Saúde local.

Segundo a Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, os três clínicos entraram ao serviço em Julho e a sua chegada permitirá «alargar a cobertura assistencial a cerca de 5700 utentes».

«Com início de funções destes profissionais, o concelho de Lagoa passa a contar com um total de 13 médicos de Medicina Geral e Familiar que prestam cuidados a cerca de 23818 utentes inscritos nas Unidade de Cuidados de Saúde Primários (UCSP) de Lagoa, nos pólos de saúde de Ferragudo, de Estômbar, de Porches, do Carvoeiro e do Parchal», acrescentou a mesma entidade.

A ARS salienta que este «alargamento significativo da taxa de cobertura» acontece «num dos concelhos do barlavento com maior dificuldade em conseguir fixar médicos». Basta dizer que em 2015, ou seja, há cerca de 4 anos, o número de lagoenses com Médico de Família atribuído se ficava pelos 55%.

A evolução verificada «só foi possível devido ao aumento do número de médicos que nos concursos mais recentes escolheram o concelho de Lagoa para trabalharem (em 2015 o Centro de Saúde tinha 7 médicos e em 2019 tem um total de 13 médicos)».

Estes profissionais – que integram o grupo de 20 novos médicos de Medicina Geral e Familiar, contratados no âmbito de um concurso lançado já este ano pelo Governo, «foram recebidos no início do mês de Julho pelo Presidente do Conselho Diretivo da ARS Algarve, Paulo Morgado, para a assinatura do contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado com a ARS Algarve».

Comentários

pub
pub