Veja as melhores imagens de um festival que levou milhares às açoteias

Motivos não faltaram para subir às açoteias de Faro

Escutar António Zambujo num concerto intimista, assistir a um espetáculo de Manel Cruz, numa sala de reuniões, com vista para a Ria Formosa, ver a Fábrica da Cerveja iluminada com LUZ(A), ouvir o fado a ecoar no Arco da Vila, ou contemplar o pôr do sol a partir da torre da Sé de Faro. Tudo isto foi possível no Açoteia – Faro Rooftop Festival, cuja primeira edição aconteceu entre sexta-feira, dia 21 e sábado, dia 22 de Junho.

Quem subiu a uma das 18 açoteias que integraram a primeira edição do festival, além de poder apreciar a vista, pôde assistir a momentos únicos.

O conceito do festival não permitiu que todos aqueles que queriam estar presentes nos espetáculos de António Zambujo, Manuel Cruz, ou Rita Redshoes subissem aos terraços, devido às medidas de segurança que impunham um limite para cada espaço.

Apesar de ter existido público que estranhou o conceito do evento, a organização explicou, desde o primeiro momento, que este seria não seria um festival de música, mas sim uma oportunidade para conhecer as açoteias da cidade, muitas delas encerradas ao público, e promover momentos de convívio nestes locais.

Além da animação nos terraços, quem ficou com os pés bem assentes no chão, também teve, neste fim de semana, atividades culturais a acontecer, como o aniversário do grupo coral Ossónoba, no Jardim Manuel Bívar, ou o arraial de São João, no Largo Afonso III. Muitos dos “festivaleiros”, na deslocação entre açoteias, também acabaram por se integrar nestes eventos.

Se perdeu algumas das atividades, ou se não pôde visitar o Açoteia, veja, na fotogaleria, as melhores imagens.

Comentários

pub
pub