Museu de Portimão ante-estreia o filme “Portugal tem Lata”

Filme-documentário conta a história da indústria conserveira portuguesa

O Museu de Portimão vai acolher no dia 15 de Junho, às 19h00, a exibição em ante-estreia do filme documental “Portugal tem Lata”, que dá a conhecer a história da indústria conserveira no nosso país.

O filme, , realizado por João Trabulo da NewTalks e por Rui Pregal da Cunha, antigo vocalista da banda Heróis do Mar, será posteriormente transmitido pela RTP1.

«O documentário “Portugal Tem Lata” propõe-se recuar aos primórdios das conserveiras nacionais para depois abordar, durante cerca de 1h40, o longo caminho que foi necessário percorrer até ao ponto em que se encontra hoje este setor económico tão determinante para o país», revelou a Câmara de Portimão.

A narrativa divide-se em duas partes. A primeira atravessa as quatro fases principais da indústria em Portugal até ao final da Segunda Guerra Mundial: o período “histórico” até 1855, quando se inicia a “industrialização” (até 1880), entrando depois numa fase “tecnológica” (até 1920) e de desenvolvimento “socioeconómico” (até 1945).

Já a segunda parte do documentário reflete sobre «a grave crise e a decadência do setor no pós-guerra», o período em que as fábricas de conservas quase deixaram de existir, entre o 25 de Abril e os finais dos anos 1980, até à «tendência atual de glorificação das conservas como produto trendy».

Das 152 fábricas de conservas de peixe que existiam em Portugal nas vésperas da Segunda Guerra Mundial restam hoje 21.

Esta será, diz a Câmara de Portimão, «uma singular viagem cultural, social e económica pelos mais importantes centros conserveiros do País e onde Portimão, o seu Museu e o “Jogo da Sardinha”, não poderiam faltar».

Comentários

pub
pub