Governo prepara Verão Seguro no Algarve com reforço das polícias e proteção civil

Reforço do dispositivo de segurança no Algarve, durante o Verão, foi apresentado em Faro

«Estamos preparados», garantiu Eduardo Cabrita, o ministro da Administração Interna, hoje, sábado, em Faro. O membro do Governo esteve na apresentação do dispositivo de reforço da segurança, no Verão, e assegura que este inclui os meios necessários para garantir a segurança pública na região algarvia, mas também para fazer face aos esperados incêndios.

«O que teremos, ao longo deste Verão, é um reforço que nos permite dizer que estamos preparados para um Algarve seguro. Estamos preparados com uma presença adicional de meios da PSP, da GNR e um reforço  da presença do SEF no Aeroporto de Faro», disse Eduardo Cabrita.

Já no que toca à Proteção Civil e à defesa da floresta contra incêndios, «face às caraterísticas da nossa floresta e face às alterações climáticas, temos de ter consciência de que o risco obriga a que a prioridade seja colocada na prevenção, na limpeza da floresta e em programas como o “Aldeia Segura, Pessoa Segura”».

«Neste momento, quer nos meios terrestres, quer nos meios operacionais, quer nos mecanismos de apoio aéreo, estamos preparados.  Quando este mês se deu o início de um incêndio com risco significativo na zona de Marmelete, ao fim de uma hora estavam lá dez meios aéreos a atuar e os meios terrestres necessários», enquadrou o ministro da Administração Interna.

«Teremos, certamente, incêndios. O que aconteceu, nomeadamente aqui no Algarve, no ano passado, é que foi dada prioridade  absoluta à salvaguarda da vida humana. Foram testados mecanismos de apoio às populações, com grande envolvimento das autarquias e de todas as instituições da região», acrescentou.

No campo da segurança pública, a PSP e a GNR, que trabalham no terreno, mais próximas da população, vão ambas contar com um reforço considerável, no Verão.

A PSP contará com o reforço de 36 equipas do Corpo de Intervenção da Unidade Especial de Polícia, que englobam um total de 360 homens. Também estarão afetas à região, durante o Verão, quatro Equipas de Prevenção e Reação Imediata – duas em Faro, duas em Portimão –  e equipas mistas de policiamento, constituídas por agentes da PSP e congéneres da Polícia de Espanha e da Polícia Nacional francesa.

 

 

A GNR, por seu lado, contará com cerca de 200 militares em reforço permanente, bem como com quatro equipas cinotécnicas (homem e cão) e outras tantas de patrulha a cavalo.

Haverá ainda «500 militares destacados para os principais eventos de Verão», com destaque para a concentração do Motoclube de Faro e  para a Supertaça Cândido de Oliveira.

Também a GNR terá colaborações com forças de segurança estarngeiras, neste caso a Guardia Civil espanhola, os Carabinieri de Itália e a Gendarmerie Nationale, de França.

Nos Aeroportos houve um reforço de 40% do número de efetivos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras estando ainda a decorrer negociações entre o Governo e a ANA Aeroportos «para aumentar os pontos de controlo  eletrónico», por forma a evitar congestionamentos e longas filas, revelou Eduardo Cabrita.

No que toca ao dispositivo da Autoridade Nacional de Emergência Proteção Civil, destaque para as quatro novas Equipas de Intervenção Permanente, dos corpos de bombeiros de Alcoutim, Monchique e Portimão, que aumentam para nove o número destas equipas profissionais existentes no Algarve.

Também estará estacionado em permanência na região um Grupo de Ataque Ampliado, constituído por 35 militares e sete veículos.

Entretanto, estão já a operar no Algarve quatro meios aéreos, todos eles helicópteros ligeiros. A partir de 1 de Julho, o heliporto de Loulé passará a ser a casa temporária de um heli de ataque pesado.

Este é o reforço com o qual a região poderá contar, neste Verão, embora seja aberta a possibilidade de um reforço adicional, caso a situação o exija.

 

Fotos: Hugo Rodrigues|Sul Informação

Comentários

pub
pub