Concertos à beira mar animam Verão em Portimão

Haverá um concerto por mês

Sonoridades de cuba, música clássica e jazz vão soar à beira mar, na Praia da Rocha, em Portimão, nos meses de Junho, Julho e Agosto.

O evento “Música à Beira Mar na Praia da Rocha – Portugal Cinco Estrelas 2019” vai levar três concertos ao areal desta concorrida zona balnear portimonense, frente ao Hotel Júpiter e Hotel da Rocha, protagonizados por outras tantas orquestras, com repertórios bem distintos.

No dia 22 de Junho, a Orquestra Filarmónica Portuguesa (OFP), dirigida pelo maestro Osvaldo Ferreira e acompanhada pela cantora e compositora cubana Eme Alfonso, vai dar um espetáculo que terá «uma lógica festiva, descontraída e informal, numa alegre comemoração do Solstício de Verão», segundo a Câmara de Portimão.

«Eme utiliza as suas raízes combinando-as com sons electrónicos, percussões do mundo e lendas afro-cubanas e trará, pela primeira vez, o seu espetáculo a Portugal, numa simbiose perfeita entre a OFP e a sua banda, apresentando algum repertório do seu mais recente álbum “Voy”, em paralelo com outros sucessos da música Cubana e das Caraíbas», acrescentou a autarquia.

No 20 de Julho, um sábado, será a vez da Orquestra Clássica do Sul (OCS) apresentar um programa incluído no “Ciclo Clássicos Light”.

O Maestro John Avery conduzirá os músicos num espetáculo onde cabem repertórios mais ecléticos, mantendo a essência da função de diversão da música, aliada a uma qualidade excecional. Afinal, como ilustra a OCS, «a música clássica, enquanto forma de expressão artística e intelectual, nunca esteve muito afastada da música de carácter mais ligeiro e despreocupado. Se, no século XIX, a música de ‘diversão’ teve o seu auge com a família Strauss em Viena, no século XX grandes compositores dedicaram muita da sua produção à Sétima Arte e esta aproveitou também grande parte da produção de compositores do passado».

 

 

O ciclo de Música à Beira-Mar encerra no dia 23 de Agosto, sexta-feira, com o concerto “Elvis Estravaganza”, pela Orquestra de Jazz do Algarve (OJA), dirigida pelo Maestro Hugo Alves.

«Elvis foi um artista que não ficou apenas pelo Rock & Roll, passando por diversas linguagens num percurso que terminaria abruptamente em 1977. Dois dos mais emblemáticos concertos de Elvis, foram sem dúvida o de Las Vegas, em 1970, e o de Hawaii, em 1973 – o primeiro concerto no Mundo a ser transmitido via satélite. Nestes concertos, Elvis passava já em revista toda a sua carreira, utilizando em palco uma quase Big Band, ou maior ainda», segundo a Câmara de Portimão.

A Orquestra de Jazz do Algarve inspira-se nesses concertos e «convida Selvis Prestley para reviver Elvis e a sua carreira que a todos nos toca ainda hoje. Jailhouse Rock, Don’t be Cruel, CC Rider, I Got a Woman, Always On My Mind, Suspicious Minds e tantos outros temas, farão justiça ao Rei e à sua carreira».

Todos os concertos têm entrada gratuita.

Comentários

pub
pub