CHUA garante que não faltaram medicamentos para doenças crónicas nos hospitais

Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve reagiu a uma denúncia feita pelo PSD

Foto: Pablo Sabater/Sul Informação

«Não estão nem estiveram em falta medicamentos para doenças raras e crónicas, nem a sua entrega aos pacientes está ou esteve comprometida». A garantia é dada pelo conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), que veio a público refutar a denúncia feita pelo deputado do PSD Cristóvão Norte.

O parlamentar eleito pelo círculo do Algarve alegou, numa nota enviada às redações, que estavam a aumentar as queixas de utentes e famílias quanto à falta de medicamentos nos hospitais algarvios.

Cristóvão Norte denunciou que há situações de pessoas que se deslocam por diversas vezes à farmácia hospitalar «para recolher a medicação que lhes foi prescrita – muitos casos de doenças raras e crónicas», mas que, «por força de sucessivos adiamentos», veem a sua situação clínica «perigar, deteriorar-se, causando sempre muita angústia em pessoas que estão em situação de fragilidade».

A direção do CHUA, por seu lado, refuta que tenha havido utentes com patologias raras ou crónica a ficar sem medicamentos.

«No caso concreto da Imunoglobulina Humana Natural, após dificuldade no fornecimento por indisponibilidade do mesmo nos habituais laboratórios fornecedores, o medicamento foi adquirido a outra entidade. Este medicamento nunca esteve em rutura de stock nos Serviços Farmacêuticos do CHUA», acrescentam.

Comentários

pub
pub