UAlg põe alunos das escolas do Algarve a olhar pelo microscópio

No Algarve, estão previstas seis atividades

A Universidade do Algarve, através do Centro de Investigação em Biomedicina (CBMR), vai por aleunos de escolas da região a espreitar pelo microscópio, para promover a microscopia e disseminar o conhecimento em ciências biológicas e no campo da bioimagem, no “MICRODia – 1º Dia Nacional da Microscopia”, marcado para o dia 22 de Maio.

A academia algarvia vai juntar-se à Plataforma Portuguesa de Bioimagem (PPBI) para organizar este iniciativa, inédita a nível nacional, que visa «trazer a escola à microscopia, através de demonstrações guiadas, e levar o conhecimento de volta na bagagem», segundo a UAlg.

«O MICRODia permite abrir portas dos nós da PPBI às escolas, que são convidadas a trazer os seus alunos para visitas às unidades de microscopia nacionais entre outras atividades propostas», acrescentou a universidade.

No Algarve «serão promovidas seis atividades que vão desde a visualização de embriões “in ovo”, à observação de células do epitélio intestinal, passando pela visualização da formação do osso e a reconstrução 3D no peixe zebra».

Na génese deste evento está o facto de vivermos numa sociedade cada vez mais dependente da tecnologia e da inovação científica. Assim, é importante perceber quais são avanços que há numa «área em constante evolução

As atividades do MICRODia ocorrerão em vário pontos do país, em nós da PPBI. Além da UAlg, juntaram-se à inciiativa o Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), o Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB), o Instituto Superior Técnico (IST), a Faculdade de Ciências de Lisboa (FC-UL), o CEDOC – Chronic Diseases, Fundação Champalimaud (FC), o Instituto de Medicina Molecular (IMM), o Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), a Universidade de Aveiro (iBiMED), a Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) e o i3S – Instituto de Inovação Investigação em Saúde.

Comentários

pub
pub