Portimonense vence Marítimo com reviravolta no marcador

Adeptos assistiram a um bom jogo em Portimão, apesar de ambas as equipas terem já garantido a manutenção

Foto: Nelson Inácio|Sul Informação

O Portimonense venceu o Marítimo por 3-2, em jogo disputado este sábado no Municipal de Portimão. As equipas entraram em campo já com a manutenção garantida, mas não foi por isso que o jogo teve menos interesse e emoção, incluindo uma remontada dos algarvios, que estiveram a perder boa parte da partida.

O Marítimo entrou no jogo melhor e, aos 26 minutos, Joel Tagueu, que já antes tinha ameaçado, inaugurou o marcador, na sequência de um canto.

 

 

A vantagem dos insulares duraria muito pouco tempo. Aos 28 minutos, Tormena rematou contra o guardião do Marítimo Charles, a bola desviou para o segundo poste e Henrique encostou em cima da linha.

O árbitro auxiliar ainda levantou a bandeirola, por potencial fora-de-jogo, mas o golo acabou mesmo validado depois de consultado ao video-árbitro (VAR).

 

 

Aos 38 minutos, o VAR entrou novamente em ação, mas desta vez quem beneficiou foi o Marítimo. O árbitro assinalou grande penalidade contra os algarvios, num lance em que, num primeiro momento, foi assinalado fora-de-jogo a Barrera, numa jogada em que o maritimista entrou na área e foi derrubado por Leo.

Mas o árbitro, por indicação do VAR, acabou por considerar que não houve fora de jogo, mas sim falta do guarda-redes do Portimonense sobre o jogador do Marítimo. Joel Tagueu foi o responsável por converter o castigo máximo e não perdoou.

 

 

Ainda antes do intervalo, a equipa madeirense ainda conseguiu voltar a introduzir a bola na baliza dos algarvios, mas o golo foi anulado por fora-de-jogo.

O Portimonense regressou dos balneários com vontade de mudar o destino do jogo e acabou por conseguir o empate aos 62 minutos e já depois de Jackson ter ameaçado a baliza de Charles por duas vezes.

Acabou por ser Dener, que havia entrado ao intervalo , a fazer o 2-2, na sequência de um livre cobrado por Tabata.

 

Com golo do empate, o jogo acelerou e ficou mais aberto, com ambas as equipas à procura de marcar o terceiro.

Aos 78 minutos, os adeptos da casa animaram-se quando viram o árbitro assinalar um penálti a favor do Portimonense, por mão de um  defesa do Marítimo. Mas o juíz acabou por voltar atrás coma  decisão, depois de ver as imagens do lance.

Não foi aos 78, foi aos 88 minutos, que os algarvios chegaram ao terceiro. Num canto, Jackson Martinez saltou mais alto que os defesas insulares e fez o 3-2.

 

 

Com este resultado, o Portimonense, que já havia garantido a manutenção, passa a somar 39 pontos e sobe, à condição, ao 10º lugar da I Liga.

Este foi, também dia de ir à bola para ajudar. Ao todo, foram recolhidas cerca de 3 toneladas de alimentos para entregar a instituições de Portimão, doadas pelas mais de 2 mil pessoas que assistiram ao jogo no Estádio.

 

Fotos: Nelson Inácio|Sul Informação

Comentários

pub
pub