Portimonense assustou a Luz mas acabou goleado

Resultado não espelha boa exibição dos algarvios

Foto: Portimonense

Nas estatísticas, e para referência futura, fica nos registos a goleada por 5-1 imposta pelo Benfica ao Portimonense, no jogo disputado hoje, sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa, a contar para a I Liga.

Mas os números não vão recordar a partida destemida e as muitas oportunidades que os algarvios conseguiram criar e os calafrios que a equipa de Portimão causou à formação e aos adeptos benfiquistas, nem o domínio que esta conseguiu, durante longos períodos da primeira parte.

O Portimonense entrou no jogo sem medo, a querer ter bola e a procurar o ataque. E por pouco não inaugurou o marcador, primeiro aos 11 e, depois, aos 20 minutos de jogo. Mas Dener, que finalizou ambas as jogadas, mostrou estar com (muita) falta de pontaria e não conseguiu enquadrar nenhum dos remates, apesar de estar em posição privilegiada para fazer golo.

Os algarvios não marcavam e o Benfica cresceu no jogo e conseguiu ter mais bola e ameaçar mais a baliza da equipa de Portimão. A fechar a primeira parte, valeu Ricardo Ferreira, que se esticou para evitar que Samaris, na cobrança de um livre, colocasse os da casa em vantagem.

Os algarvios haviam mesmo de marcar ao minuto 53. Tabata, servido por Henrique, surge solto na área e não falhou, fazendo o 0-1.

O Benfica foi à procura do empate, que havia surgir cerca de dez minutos depois, aos 62 minutos. Rafa foi mais rápido que Lucas e roubou-lhe a bola à entrada da área, atirando a contar.

O empate galvanizou os encarnados, que carregaram sobre o Portimonense e criaram diversas oportunidades. Desta forma, não demorou muito até que a reviravolta fosse consumada. E foi novamente Rafa a marcar, aos 66, desta feita aproveitando um ressalto, no centro da área.

O Portimonense tentou reagir à desvantagem e até conseguiu criar boas oportunidades para o fazer, mas a bola não entrou na baliza de Vlachodimos.

Já na de Ricardo Ferreira, havia de entrar, por mais três vezes – já na reta final da partida e quando nada o fazia esperar.

Aos 84 minutos, Seferovic deu o melhor seguimento a um passe de Pizzi e fez o golo que tranquilizou o Benfica.

O suiço havia de bisar quatro minutos depois, aos 88, desta vez com uma assistência de André Almeida.

Já passavam dois minutos do minuto 90 quando Jonas marcou o 5-0, novamente a passe de André Almeida.

Com esta derrota, o Portimonense mantém os mesmos 36 pontos no campeonato, à 32ª jornada – faltam duas para o fim. Assim, ainda não é desta que o Portimonense pode festejar a já muito próxima garantia de permanência no principal escalão do futebol português.

Comentários

pub
pub