Há um professor algarvio entre os 10 finalistas do Global Teacher Prize Portugal

O vencedor será conhecido na próxima segunda-feira

Vítor Manuel Domingues Gonçalves, professor no Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas, de São Brás de Alportel, é um dos 10 finalistas da segunda edição do Global Teacher Prize Portugal.

O vencedor, que será conhecido na próxima segunda-feira, dia 6 de Maio, numa cerimónia apresentada pelo humorista Ricardo Araújo Pereira, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, vai receber um prémio de 30 mil euros e entra automaticamente no processo de eleição da próxima edição mundial do Global Teacher Prize.

O professor Vítor Gonçalves procura dar uma experiência imersiva aos seus alunos e aos que o rodeiam. Clique aqui para ver o vídeo em que ele explica o seu trabalho inovador.

O prémio Global Teacher visa celebrar o trabalho excecional e o contributo extraordinário dos professores para a sua profissão.

Os finalistas deste ano, que representam todos os níveis de ensino e todo o país, são (ordem alfabética):
>>Ana Mafalda Monteiro Marques Pires Lapa Gonçalves, professora na Escola Básica e Secundária da Cidadela, de Cascais;
>>Angelizabel Sousa de Freitas, professora na Escola Básica e Secundária Padre Manuel Álvares, Ribeira Brava, Madeira;
>>David Alexandre Duarte Ferreira, professor no Agrupamento de Escola Alcaides de Faria, Barcelos;
>>Fernanda Alves, professora no Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus, do Porto;
>>Ilda Maria Rei Azevedo Lima, professora na Escola Básica D. Pedro IV, Mindelo, Vila do Conde;
>>José Manuel da Rocha Galvão, professor no Agrupamento de Escolas do Vale da Amoreira, Moita;
>>Luísa Cristina Valério da Silva Fernandes, professora no Agrupamento de Escolas de Carcavelos;
>>Maria Inês Loureiro Rodrigues, professora no Agrupamento de Escolas Nº1 de Gondomar;
>>Rui José Antunes de Cunha Simões Correia, professor na Escola Básica de Santo Onofre/Agrupamento de escolas de Raul Proença, Caldas da Rainha;
>>Vítor Manuel Domingues Gonçalves, professor no Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas, São Brás de Alportel.

O vencedor da primeira edição foi Jorge Teixeira, professor de ciências, no secundário, em Chaves, e esteve, inclusive, no TOP50 da edição mundial.

O prémio mundial foi entregue a Peter Tabichi, um frade franciscano que é professor de ciências, na Keriko Mixed Day Secondary School, em Pwani Village, no Quénia rural.

O júri nacional deste ano tem como presidente honorário o professor Álvaro Laborinho Lúcio e é presidido por Afonso Mendonça Reis (que integra o júri do prémio internacional).

Fazem também parte do júri Pedro Carneiro, em representação da comunidade científica, Sara Rodi, em representação dos pais, João Brites, em representação dos alunos, e Eduardo de Sá, professor universitário e psicólogo.

Comentários

pub
pub