“Revitalizar Monchique” arranca em Maio com voluntariado na Via Algarviana

Ação assinala o início da recuperação da sinalética nos setores afetados pelo incêndio

Uma ação de voluntariado para recuperar a sinalização da Via Algarviana no concelho de Monchique está marcada para a próxima sexta-feira, 3 de Maio, a partir das 8h30.

A intervenção irá decorrer entre Picota e Foz dos Barreiros, que compreende os primeiros 12 quilómetros a ser recuperados no setor 10 da Via Algarviana, afetados pelo incêndio que deflagrou naquela zona e que se estendeu até ao concelho de Silves, no Verão passado.

A atividade, que consistirá na pintura de marcas, pretende envolver a população nesta recuperação, por questões logísticas, até ao limite de 25 voluntários.

Os interessados em participar podem fazê-lo mediante inscrição prévia, através de formulário disponível no sítio da Via Algarviana, e solicitar mais informações para o e-mail csantos@almargem.org.

Esta ação de voluntariado assinala o arranque do projeto “Revitalizar Monchique – o turismo como catalisador”, resultante de uma parceria com a Região de Turismo do Algarve, a Associação de Turismo do Algarve, a Associação Almargem e o Município de Monchique.

O protocolo, assinado entre as várias entidades no início deste ano, visa um conjunto de ações para revitalizar o concelho de Monchique, severamente atingido pelo incêndio de 2018, criando condições atrativas para o desenvolvimento da atividade turística, com especial enfoque no Turismo de Natureza.

Apoiado com um financiamento total de 479.840 euros, do Turismo de Portugal, ao abrigo do programa RegFin, o projeto “Revitalizar Monchique – o turismo como catalisador” é promovido pela Associação Turismo do Algarve, a Almargem – Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve e o Município de Monchique.

O objetivo geral do projeto é fortalecer a atratividade turística de Monchique ao nível do turismo de natureza, cultural e criativo, reforçando a sua oferta em termos de percursos pedestres e experiências criativas, envolvendo os agentes locais e valorizando os recursos endógenos.

A GR13 – E4 “Via Algarviana” liga Alcoutim ao Cabo de São Vicente, numa extensão de cerca de 300 quilómetros, percorrendo os territórios de Baixa Densidade.

A Via Algarviana, neste momento, além do seu eixo principal, apresenta uma grande rede de produtos complementares englobando assim 13 concelhos do Algarve (Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Portimão, São Brás de Alportel, Silves, Tavira e Vila do Bispo).

O projeto Via Algarviana tem contribuído para o desenvolvimento de uma rede de percursos pedestres no Algarve, devidamente sinalizados e divulgados, e tem levado a cabo a missão de promover o património natural e cultural do interior algarvio, com a dinamização de serviços de alojamento e restauração, levando cada vez mais visitantes ao “Território Via Algarviana” localizado no interior algarvio.

Comentários

pub
pub