PS propõe Judiciária na Escola Superior de Saúde e estudantes no edifício da PJ

Deputado Luís Graça defende criação de residência universitária nas atuais instalações da Diretoria do Sul da PJ

O deputado do PS Luís Graça propôs ao Governo que «torne possível» que a Universidade do Algarve ceda as instalações da antiga Escola Superior de Saúde à Polícia Judiciária, para que seja aí instalada a sede desta polícia, em Faro. Em troca, a academia algarvia receberia as atuais instalações da PJ, para criar uma residência para estudantes universitários.

Luís Graça, que é também presidente da Assembleia Municipal de Faro, acredita que esta solução – «caso seja técnica e economicamente viável» – é bastante equilibrada. A proposta «resolve duas situações de uma única vez», explica.

A Universidade do Algarve, no início do ano letivo, transferiu, para o campus de Gambelas, a totalidade dos cursos que estavam a ser ministrados na Escola Superior de Saúde, deixando aquele espaço devoluto.

A academia algarvia, em Novembro, aderiu ao Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado e anunciou a intenção de converter o edifício numa residência universitária. Já este ano, o Governo oficializou, em Diário da República, a inclusão, no Fundo, da antiga escola, juntamente com o palacete Guerreirinho.

No entanto, Luís Graça acredita que «faz mais sentido que essa residência seja construída nas atuais instalações da PJ, trazendo jovens para o centro histórico. A Polícia Judiciária, por seu turno, ficaria melhor servida nas instalações da Escola Superior de Saúde no que toca a acessibilidades».

A recomendação surge numa pergunta endereçada aos ministérios da Justiça e do Ensino Superior, assinada pelos deputados socialistas eleitos pelo Algarve: Luís Graça, Jamila Madeira, Ana Passos e Fernando Anastácio.

Na questão, os parlamentares sustentam que esta permuta permitiria que a Universidade do Algarve criasse «no belo mas desabitado centro histórico de Faro uma residência para estudantes universitários, contribuindo também dessa forma para inverter a tendência de desertificação do centro histórico», cedendo, ao mesmo tempo, «a antiga Escola Superior de Saúde à Diretoria do Sul da Polícia Judiciária, localizada numa das principais entradas da cidade e dispondo de uma excelente rede de acessos rodoviários para toda a região, para sede da Polícia Judiciária de Faro».

Na missiva, os socialistas lembram também que a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) da PJ veio a público chamar a atenção para a falta de condições da atual sede de Faro, admitindo procurar soluções noutros concelhos limítrofes caso não fossem disponibilizadas condições pelo município de Faro.

«Reconhecendo o forte empenho do Governo em termos de recursos financeiros e vontade política para a capacitação tecnológica e organizacional da Polícia Judiciária – expresso no investimento de cinco milhões de euros para a construção das novas instalações da Polícia Judiciária de Portimão, em terreno cedido para o efeito pela Câmara Municipal de Portimão, bem como para a criação de condições ao desenvolvimento de projetos de residências acessíveis a estudantes», os deputados socialistas apelam «a um renovado esforço para uma solução final para Faro, que sirva simultaneamente os objetivos da Universidade do Algarve e da Diretoria do Sul da Polícia Judiciária,  bem como o desenvolvimento harmonioso do concelho de Faro e do Algarve».

Comentários

pub
pub