Porto eficaz derrota Portimonense

Portimonense sai do jogo com três baixas para a visita a Setúbal

O Portimonense jogou bem, criou oportunidades, mas acabou por sofrer uma derrota pesada frente ao FC Porto, por 0-3, este sábado, 13 de Abril. Brahimi, Marega e Herrera marcaram os golos dos dragões.

O Porto entrou melhor no jogo e, logo aos 10 minutos, surgiu uma contrariedade para o Portimonense. Rúben Fernandes lesionou-se na coxa e teve de ser substituído por Henrique.

A superioridade da equipa portista nos primeiros minutos materializou-se aos 15′. Marega isolou-se, fez um passe atrasado para Brahimi e o argelino rematou rasteiro, de pé direito, e bateu Ricardo Ferreira.

O Portimonense reagiu bem ao golo e, logo aos 16′, podia ter empatado. Aylton Boa Morte fez um passe a isolar Lucas Fernandes, mas Casillas foi rápido a sair da baliza e evitou o empate.

Aos 18′, Casillas evitou novamente que Lucas Fernandes marcasse. Na cobrança de um livre, o médio brasileiro disparou colocado e obrigou o guarda-redes da equipa de Sérgio Conceição a aplicar-se.

No minuto seguinte, houve bola no poste da baliza de Casillas. Lucas Fernandes bateu um canto na esquerda, Tiquinho Soares fez o corte de cabeça para trás e o esférico embateu no ferro.

A partir daqui, o jogo baixou de ritmo e só aos 30 minutos houve novamente perigo e, mais uma vez, para a equipa algarvia, num remate em arco de Aylton Boa Morte que rasou a barra.

Apesar de continuar a chegar perto da área do Portimonense, o Porto tinha dificuldades em definir bem os lances e, antes do descanso, aos 45′, Tabata também testou a atenção de Iker Casillas num cruzamento remate que o guarda-redes espanhol defendeu para a frente. Ninguém chegou para a recarga.

Depois do descanso, a primeira situação de golo foi para o Porto, aos 49 minutos, quando Marega, à entrada da área, rematou forte e rasteiro para boa defesa de Ricardo Ferreira.

No entanto, o Portimonense tinha mais bola e, aos 51′, Tabata voltou a ameaçar a baliza de Casillas, num remate à entrada da área que saiu por cima da barra.

Na resposta, aos 57′, foi Tiquinho Soares que, de cabeça, após canto, deu o mesmo destino à bola.

A equipa algarvia continuou a procurar o empate, tinha posse de bola, mas o Porto, aos 71′, demonstrou que mais importante do que ter a bola, é saber o que fazer com ela. Alex Teles isolou Marega e o avançado, com um toque subtil, desviou a bola de Ricardo Ferreira e fez o 0-2.

Ruster, recém-entrado, ainda esteve perto de reduzir, aos 82 minutos, num remate à entrada da área que deixou Casillas pregado ao chão e que saiu por cima, mas foi o Porto que ampliou, já nos descontos. Canto da direita, Militão cabeceou para defesa de Ricardo Ferreira e, na recarga, Herrera fez o resultado final.

Na próxima jornada, o Portimonense joga com o Vitória de Setúbal, fora de casa, e não vai poder contar com Lucas Fernandes, Dener e Aylton Boa Morte, que viram o quinto cartão amarelo frente ao Porto, por castigo.

O Portimonense está no 10º lugar, com 32 pontos, cinco acima da zona de descida.

Comentários

pub
pub