Dirigente do Farense suspenso por chamar «toupeiras do c******» a benfiquistas

André Geraldes, antigo team manager do Sporting nos tempos de Bruno de Carvalho, vai ter de pagar multa de 1785 euros

Foto de arquivo | Nelson Santos Ferreira

André Geraldes, CEO do Farense, foi suspenso um mês por ter chamado «filhos da puta» e «toupeiras do caralho» aos adeptos do Benfica B, num jogo disputado a 5 de Abril, conforme vem escrito no relatório do delegado da Liga presente no encontro.

De acordo com o mapa de castigos da Federação Portuguesa de Futebol, publicado esta terça-feira e que cita o delegado, André Geraldes, «no percurso entre o centro do relvado e a manga de acesso aos balneários», dirigiu «vários impropérios e provocações para a bancada onde se encontravam os adeptos do Sport Lisboa e Benfica B».

O diretor geral da SAD do Farense chamou «toupeiras» e «cabrões» aos benfiquistas, «enquanto colocava a sua mão junto à boca».

Segundo o relatório do Delegado e de Policiamento, André Geraldes estava «bastante alterado face à atuação da equipa de arbitragem», num jogo em que o Farense perdeu por 3-1.

«Já na zona técnica, na divisória das equipas, o Sr. André Geraldes não entrou de imediato no balneário afeto ao Farense, permanecendo junto a este continuando com a mesma conduta de provocações e insultos, mas agora dirigidos aos jogadores e restante staff da equipa do Sport Lisboa e Benfica B, tendo o mesmo sido por mim interpelado», escreve o delegado da Liga.

Este responsável realça, ainda, que André Geraldes, antigo team manager do Sporting nos tempos de Bruno de Carvalho, estava «muito alterado».

O CEO da equipa algarvia, além do mês de suspensão, tem ainda de pagar 1785 euros de multa. O Farense, que milita na II Liga, está a lutar pela permanência quando faltam jogar quatro jornadas.

Comentários

pub
pub