Ministra da Cultura no lançamento de livro sobre necrópoles romanas do Algarve

Obra resulta da tese de doutoramento de Carlos Samuel Pires Pereira, que obteve classificação máxima

Graça Fonseca, ministra da Cultura, vai marcar presença na apresentação do livro “As Necrópoles Romanas do Algarve. Acerca dos Espaços da Morte no Extremo Sul da Lusitânia”, de Carlos Pires Pereira,  no dia 29, às 18h00, no auditório da Direção Regional de Cultura do Algarve, em Faro.

Em 2012, o Sul Informação acompanhou de perto um dos trabalhos de investigação que deu origem a este livro, as escavações arqueológicas realizadas na zona do Rio Seco, em Faro, no âmbito da construção da variante da EN125.

Na altura, foi descoberto um cemitério romano, com cerca de 1900 anos. Carlos Pires Pereira foi um dos arqueólogos que participaram nas escavações, coordenadas por Teresa Barbosa.

O então jovem arqueólogo explicou ao Sul Informação, que, apesar de haver muitas necrópoles romanas identificadas no Algarve, «poucas foram intervencionadas recentemente, com os métodos atuais».

Tendo isso em conta, Carlos Pereira tinha fortes esperanças de que pudessem ali ser recolhidas informações importantes. «Não é que estes dados sejam inéditos. A questão é que não tínhamos nenhuma escavação atual, com métodos atuais e com estas dimensões».

Registo cuidadoso, em desenho, de uma sepultura

Esses dados acabaram por ser utilizados na tese de doutoramento, da qual resultou o livro que será agora apresentado.

A cerimónia de lançamento da obra contará, igualmente, com Paula Araújo da Silva, diretora-geral do Património Cultural, com a anfitriã Adriana Nogueira, diretora regional de Cultura do Algarve, bem como António Carvalho, diretor do Museu Nacional de Arqueologia, e ainda Duarte Azinheira, diretor da Unidade de Edição e Cultura da Imprensa Nacional Casa da Moeda.

Esta obra é o novo suplemento 9 do “Arqueólogo Português” e resulta da tese/dissertação de doutoramento concluído por Carlos Pires Pereira na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 2014, que valeu ao arqueólogo e historiador português a classificação máxima.

A apresentação do livro estará a cargo de Ana Margarida Arruda, da Universidade de Lisboa, e de João Pedro Bernardes, da Universidade do Algarve.

Comentários

pub
pub