Ferido em barco que bateu na gruta de Alfanzina teve de ser desencarcerado

Foi já na marina de Portimão que se deu a intervenção dos bombeiros

Os bombeiros de Portimão tiveram hoje de desencarcerar o ferido que ficou preso dentro da estrutura da embarcação marítimo-turística que embateu no topo da gruta de Alfanzina, «por ação do mar».

Segundo a Autoridade Marítima Nacional, o alerta foi recebido pela Estação Salva-Vidas de Ferragudo este domingo, dia 3, pelas 13h00.

Na sequência do acidente dentro da gruta, situada na costa de Lagoa, a embarcação, com 25 pessoas a bordo, «sofreu danos na superestrutura, resultando um ferido a bordo».

O salva-vidas de Ferragudo e respetiva tripulação foram mobilizadas de imediato para o local.

O barco regressou à Marina de Portimão pelos seus próprios meios e foi já aí que se deu a intervenção dos bombeiros.

A vítima, que se encontrava «consciente, mas com suspeita de traumatismos», foi transportada para o hospital de Portimão.

Os agentes do Comando-local da Polícia Marítima Portimão estiveram presentes no local, «tendo tomado as devidas diligências para efeitos de investigação e inquérito».

Este domingo, o mar na costa sul algarvia apresentava ondas de oeste de 1,5 metros, o que torna arriscada a entrada nas grutas, em especial com a maré alta.

A gruta de Alfanzina fica próxima do farol com o mesmo nome, sendo formada pela erosão da arriba calcária. É um dos locais mais visitados na costa de Lagoa.

Este foi o segundo incidente com marítimo-turísticas em dois dias, depois de ontem uma embarcação com um rombo no caso e 32 passageiros a bordo, ter encalhado na praia da Marina de Portimão, à entrada do porto.

 

Comentários

pub
pub