Alunas de Olhão foram à Bulgária para projeto sobre impacto humano nos ecossistemas costeiros

Alunas olhanenses juntaram-se a colegas de Espanha, Grécia, Itália, Letónia e da Bulgária

Três alunas do Agrupamento de Escolas Dr Francisco Fernandes Lopes, de Olhão, estiveram em Dobrich, na Bulgária, de 17 a 23 de Março, no âmbito do projeto Erasmus+ – Human Impacts @ Coastal Ecosystems.

Ana Rita Rodrigues, Beatriz Valente e Laura Guerreiro juntaram-se a alunos de Espanha, Grécia, Itália, Letónia e da Bulgária (hospedeiros) para realizar oficinas de trabalho colaborativo sobre o tema da biodiversidade dos ecossistemas costeiros.

Da palestra proferida pela ONG Green Balkans, sobre os ecossistemas de zona costeira e de zonas húmidas caraterísticos da região costeira próxima de Dobrich, os alunos inferiram que «múltiplos são os seus benefícios para os humanos e que, no entanto, por estes mesmos, estão ameaçados», explica aquele Agrupamento de Escolas.

Os jovens participantes ficaram alertados para «a necessidade da preservação da fauna, caso especial do ganso de peito vermelho, em vias de extinção devido à caça, e da flora ameaçada pela exigência de novas zonas de terra para cultivo e pelo aumento do turismo no Mar Negro».

Como experiência de atividade cívica, procederam à identificação de resíduos deixados por quem usufruiu de uma praia típica da costa (Kavarna), tendo culminado com a sua recolha. Foram «atividades realizadas com um espírito de camaradagem, de trabalho em equipa e com sentido de responsabilidade».

Ao fim de uma semana intensa, já cheios de saudade e de boas memórias, ficou o convite para os alunos dos outros países virem a Olhão, o que acontecerá em Maio de 2020. Ficou ainda o desafio para a próxima mobilidade, que vai ocorrer já em Maio, entre os dias 5 e 11, em Mascalucia, na região da Catania, em Itália.

 

Comentários

pub
pub