Trezentos mil euros trazem mais qualidade ao Hospital de São Camilo em Portimão

A área inaugurada traz à cidade de Portimão 12 novos gabinetes, duas novas salas de espera, uma nova SO

O Hospital de São Camilo, sucessor do Hospital da Misericórdia de Portimão, cujas instalações serviram também a comunidade portimonense e todo o barlavento algarvio através do Hospital Distrital de Portimão, já inaugurou a sua nova ala de consultas externas.

Com um investimento total superior a 300 mil euros, a área inaugurada traz à cidade de Portimão 12 novos gabinetes, incluindo áreas individualizadas para oftalmologia, otorrinolaringologia, cardiologia, pediatria, ortopedia, duas novas salas de espera, uma nova SO e um conjunto de melhorias na área de atendimento permanente.

Todas as áreas do antigo hospital foram reativadas e colocadas ao serviço da população, num processo que, segundo João Amado, médico, diretor clínico e gerente do Hospital de São Camilo, «não termina agora, mas antes, assinala um fim de ciclo iniciado em 1999 através da devolução de um edifício fantasma que hoje se enche de vida. Somos hoje mais fortes, mais competentes, mas também mais solidários».

A cerimónia contou com a bênção das instalações pelo Padre Mário Sousa, que salientou a importância daquela ala de consultas externas, não só, para Portimão, mas também, para o Barlavento.

O prior pediu aos dirigentes e profissionais que colocassem «cada vez mais amor nas suas ações e procedimentos».

A bênção e inauguração das instalações contou com a presença de vários representantes institucionais, entre os quais Isilda Gomes, presidente da Câmara de Portimão, Rui André, presidente da Câmara Municipal de Monchique, Vítor Rodrigues, presidente da Assembleia Municipal de Silves, Patrícia Seromenho, provedora da Misericórdia de Albufeira e presidente do Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas.

Estiveram ainda presentes os provedores das Misericórdias de Monchique, Alvor e Vila do Bispo, bem como Mahomede Americano, diretor clínico do CHUA, e João Bacalhau, presidente da administração do grupo HPA, entre muitas outras personalidades e profissionais de saúde.

Na intervenção inicial, Isilda Gomes salientou a importância da Misericórdia de Portimão e do Hospital de São Camilo na prestação de cuidados aos portimonenses.

Segundo a autarca, o Hospital de São Camilo pode dar às populações, em complementaridade com o CHUA, e, sem o substituir, melhores e mais acessíveis cuidados de saúde.

Deu ainda os parabéns aos responsáveis por esta unidade de saúde, manifestando-lhes o seu apoio e o da autarquia a que preside para a concretização dos novos projetos.

No seu discurso, João Amado fez uma breve resenha histórica da vida desta unidade hospitalar e da sua ligação ao padroeiro Camilo de Lellis, «de quem colhe o exemplo de valorização, respeito e humanização dos cuidados prestados aos doentes».

Sobre o papel dos setores social e privado, acrescentou que «são parceiros do SNS, completando-o e contribuindo para dar a todos o acesso aos cuidados de saúde que todos, sem exceções nem discriminações, merecem».

 

Comentários

pub
pub