Timo Dillner mostra «Novos Deuses ateiam Fogos» na EMARP em Portimão

Esta é a segunda vez que o artista alemão expõe em Portimão

A exposição «Novos Deuses ateiam Fogos», do artista plástico alemão Timo Dillner, está patente até 22 de Março, no átrio da Empresa Municipal de Águas e Resíduos de Portimão (EMARP). A mostra pode ser visitada nos dias úteis das 8h30 às 17h30.

Timo Dillner nasceu em 1966 em Wismar, na Alemanha. Entre 1985 e 1989, frequentou o curso universitário de Pedagogia, Arte e Filosofia Germânica na cidade de Greifswald.

Entre 1989 e 1998, foi assistente no Museu de Arte Contemporânea em Cottbus. Desde 1998, que é escritor e artista em Lagos e em 2000 deu início ao conceito “Pinturas e Poemas”.

«O conceito da exposição “Novos Deuses Ateiam Fogos” prende-se com o ideal de que se usamos energia renováveis provenientes da água, do vento e do sol somos automaticamente pessoas boas, conscientes e amigas do ambiente? Será que este rótulo não pode esconder um nosso lado negro, em que, ao usarmos este tipo de eletricidade, libertamo-nos da necessidade de poupar energia ou até de cuidar do meio ambiente?

Será que ao sermos ambientalmente corretos numa coisa permite-nos abusar noutras, como no consumo dos plásticos, na escolha de produtos com excesso de embalagens, na compra de inutilidades ou de coisas que, quando se avariam, não se reparam mas se jogam fora?

As grandes indústrias estão orientadas para o consumo, mais consumo, e ainda mais consumo – mas também nos deram as energias alternativas, para ficarmos de bem com as nossas consciências…

A educação para um consumo responsável deve começar logo na primeira infância. Mas quem pode ensinar as crianças se os pais não forem ensinados? os professores? a internet? as redes sociais?

Não será chegada a altura de não deixar que os pais e os professores sejam substituídos por um smartphone?»

 

Exposições anteriores:

2009 – Exposição individual “Não farás para ti imagem – Du sollst dir kein Bild machen” de pinturas e poemas no Centro Cultural de Lagos;
>2012 – Exposição individual de obras gráficas na Galeria Municipal de Vila Franca de Xira/Lisboa;
>2013 – Exposição individual “O Contineralismo poético – Portos Novos” de pinturas, poemas e desenhos na Galeria Municipal “Das Baumhaus” em Wismar;
>2015 – Exposição individual “O Contineralismo poético – Mundos Novos” de pinturas, poemas, obras gráficas, esculturas e vídeo no Museu de Portimão;
>2016 – Exposição individual “O Contineralismo poético – Achados” de pinturas, poemas e esculturas no Museu Municipal Dr. José Formosinho de Lagos;
>2017 – Exposição individual “O Contineralismo poético – Horizontes Novos” de pinturas, poemas e esculturas no Centro Cultural de Lagos

 

Comentários

pub
pub