Seis famílias de Altura recebem casas de habitação social

A Câmara de Castro Marim concluiu o projeto de construção de dois blocos de habitação social nesta localidade do concelho, iniciado há cerca de 15 anos

Seis famílias de Castro Marim receberam as chaves das suas novas casas de habitação social, na Urbanização das Laranjeiras, em Altura. A Câmara castro-marinense dá, assim, por concluído o projeto de construção de dois blocos de apartamentos nesta localidade do concelho, obras que chegaram a estar paradas, mas que retomaram em 2017.

O edifício tem três pisos e conta, igualmente, com dois espaços comerciais, que serão vendidos por Aviso Público. «Para além de garantirem a instalação de mais dois negócios na freguesia de Altura, numa montra para a Estrada Nacional 125, a principal via do Algarve, representaram uma importante receita para o Município, minimizando os custos de construção de todo o edifício», ilustrou a Câmara de Castro Marim.

Para chegar aqui, tiveram de ser ultrapassados diversos problemas. «Com a conclusão do primeiro bloco de apartamentos, em 2005, foram abertas as candidaturas para a entrega das casas dos dois blocos, um processo que terminou hoje para estas seis famílias, que ainda reuniam as condições de elegibilidade e viram assim este desígnio cumprido», segundo a autarquia.

A Câmara recorda que a construção do segundo bloco de apartamentos foi lançada em 2009, «por administração direta, no intuito de permitir à economia local maior envolvimento, mas as exigências contratuais, os recursos disponíveis e as garantias de obra necessárias revelaram desajustado o procedimento».

«Assim, até 2015 foi concluída a fase de instalação das alvenarias e redes técnicas e lançou-se um concurso, em 2016, para a conclusão do empreendimento. Este concurso exigiu um projeto técnico e um caderno de encargos, que assumisse o ora construído e o necessário, mas, também por força da Nova Lei das Finanças Locais, que passou a produzir efeitos orçamentais em 2014, esta foi uma das muitas obras que tiveram que aguardar o ajustamento do Município à sua capacidade de concretização», explicou.

 

Fotos: Câmara de Castro Marim

Comentários

pub
pub