Município de Alcoutim financia associações parceiras do Festival do Contrabando

Este ano, o Festival decorrerá entre os dias 29 e 31 de Março

A Associação de Desenvolvimento Etnográfico de Martim Longo e a Associação Água Ardente – Produções Teatrais vão receber um financiamento de 2.800 euros e 13.320 euros, respetivamente, «para fazer face às despesas com a colaboração com o Município de Alcoutim na realização da 3ª edição do Festival do Contrabando – Tráfico de Artes no Guadiana».

Segundo a autarquia, a deliberação foi tomada na última reunião do executivo realizada a 13 de Fevereiro.

A Associação Água Ardente – Produções Teatrais tem «elevada e reconhecida experiência na dinamização tanto do Festival do Contrabando, como da Feira da Perdiz, e na formação de munícipes para participação em futuras edições, com o intento de contribuir para o desenvolvimento cultural de Alcoutim através da valorização do seu património material e imaterial, pelo desenvolvimento da compreensão histórica, do “aprender fazendo” e do “sentido de pertença”», salienta o Município em nota de imprensa.

O Festival do Contrabando, uma organização conjunta do Município de Alcoutim e do Ayuntamiento de Sanlúcar de Guadiana, é um evento âncora do programa 365 Algarve, da promovido em conjunto pelas Secretarias de Estado da Cultura e do Turismo, que tem como objetivo específico – valorizar e dinamizar o turismo cultural como suporte da base económica da região nos meses de outono e inverno.

O Município de Alcoutim pretende, com este evento, «promover o sentimento de pertença e o orgulho cívico da comunidade local, difundindo o espírito de cidadania, a imaginação criativa a partir da compreensão e conhecimento da importância histórica e natural do território e do envolvimento na preparação e implementação do evento e contribuir para o reforço do concelho como um potencial destino turístico e cultural, através da sua diferença e autenticidade e pela oferta de novas experiências».

O programa Festival, que decorrerá entre os dias 29 e 31 de Março, conta com atividades abertas ao público, onde se salienta a presença de diversos grupos internacionais de artes de rua e a atração principal – uma Plataforma Flutuante entre as vilas de Alcoutim, Algarve, em Portugal, e de Sanlúcar de Guadiana, Andaluzia, em Espanha.

«A continuidade deste evento é de extrema importância para a criação de produto económico no território baseado na interligação dos vários agentes e operadores públicos e privados, nacionais e estrangeiros», salienta o presidente da Câmara Osvaldo Gonçalves.

Comentários

pub
pub