Mértola discute “Arte e Periferia”

Iniciativa quer «refletir sobre a expressão da arte em contextos de periferia»

A conferência “Arte e Periferia” decorre no próximo dia 11 de Fevereiro, às 10h00, no núcleo de Arte Sacra do Museu de Mértola. 

A iniciativa tem por objetivo «refletir sobre a expressão da arte em contextos de periferia, a educação estética e artística e o artista e a periferia», explica a Câmara de Mértola.

O primeiro tema a ser abordado é “A expressão de arte em contextos de periferia – iniciativas/eventos/projetos que promovem diferentes linguagens artísticas” e terá como moderador Hugo Queirós, da Associação Via Criativa.

As experiências convidadas são: Festival Walking Life (Jens Van Ruyskensvelde e Teresa Lorena Machado), FITA – Festival Internacional de Teatro do Alentejo (António Revez), Festival Internacional de Banda Desenhada (Paulo Monteiro), Quinta do Quetzal (António Moreira), Museu de Arte Contemporânea de Elvas (Patrícia Machado) e Festival Terras Sem Sombra (José Falcão).

Mauro Dilema, do Conservatório do Baixo Alentejo, modera a segunda conversa dedicada à “A educação estética e artística. Educar para e pelas artes. Cativar e capacitar públicos. Pela criatividade, perceção e espírito crítico”. As pessoas e entidades convidadas para esta sessão são Nádia Torres (Agrupamento de Escolas de Mértola), Rui Ramos (Baal 17 – Companhia de Teatro), César Silveira (Musibéria); Paula Varanda (Middlesex University); João Cabral (Instituto Politécnico de Beja), João Pais (Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa) e Rossana Torres (Entre Imagens).

A última mesa da conferência irá refletir sobre o que é ser artista na periferia com a moderação de Marta Lança e os artistas Jorge Benvinda, Christiaan Zwanikken, Daniel Cardeira, Celina da Piedade, Francisco Brás e Ana Lúcia Nobre.

O programa está disponível aqui.

Comentários

pub
pub