Câmara de Albufeira investiu 450 mil euros na repavimentação de caminhos em Ferreiras

Ferreiras foi a freguesia do concelho que mais cresceu em população, entre 2001 e 2011, a seguir à de Albufeira

Foto: Estrada da Cotovia e caminhos adjacentes

A obra de repavimentação de caminhos na Freguesia de Ferreiras, nas quais a Câmara de Albufeira investiu perto de 450 mil euros, já foram concluídas.

A empreitada, que abrangeu uma extensão de aproximadamente 16 quilómetros, «contemplou a pavimentação de diversos arruamentos com tapete betuminoso na faixa de rodagem, zonas de serventias e estacionamentos, bem como a construção de bermas/valetas e o reforço de sinalética em alguns locais», segundo a autarquia.

Ao longo dos cerca de três meses que durou a obra foram intervencionados o caminho do Monte Velho, a estrada da Cotovia e caminhos adjacentes, o caminho do Cotovio, o caminho do Monte Espinho, a Associação de Moradores, rua e beco do Tominhal, a rua da Ferreirinha e beco das Amendoeiras, o caminho Fernando Alves dos Santos e a rua do Alto do Alpouvar, a rua do Monte Espinho, o caminho junto à EN125, no Pinhal do Concelho e o beco do Celeiro.

Caminho do Monte Velho

«O melhoramento e reabilitação da rede viária de Albufeira continua a bom ritmo. Depois de no início do mês termos anunciado a execução da empreitada de Repavimentação de Caminhos em Paderne, cujas obras se encontram praticamente terminadas, estamos agora em condições de apresentar a conclusão dos trabalhos no âmbito da empreitada de Repavimentação de Caminhos na Freguesia de Ferreiras, uma obra com um custo total a rondar os 450 mil euros, numa intervenção que consideramos de enorme significado, tendo em consideração o crescimento da freguesia», segundo o presidente da Câmara de Albufeira José Carlos Rolo.

O edil albufeirense frisa que se trata da freguesia que, a seguir a Albufeira, «mais cresceu nos últimos dez anos», tendo passado de 4951 residentes em 2001 para 6406 residentes em 2011 (dados do último recenseamento do INE), «o que implica uma enorme pressão ao nível das infraestruturas básicas (habitação, educação, prestação de serviços) com particular incidência no desgaste da rede viária».

 

Fotos: Câmara de Albufeira

Comentários

pub
pub