Portimão: Oito pessoas já receberam alojamento temporário devido às temperaturas baixas

Temperaturas vão diminuir no fim-de-semana

{Play}a

Oito pessoas foram alojadas provisoriamente, em Portimão, desde o dia 20 de Dezembro, devido às baixas temperaturas. As equipas da Ação Social e da Proteção Civil da Câmara Municipal, intensificaram a seu trabalho no terreno, desde essa data, apesar de a vaga de frio só ter chegado ao país no dia 3 de Janeiro.

Segundo a Câmara de Portimão, «com a criação de um grupo de trabalho para a Problemática da Pessoa em Situação de Sem-Abrigo, do qual fazem parte diversas entidades, nomeadamente Câmara Municipal de Portimão (Ação Social e Proteção Civil), PSP, GNR, ISS, CHUA, APF, GRATO, MAPS e ETET Barlavento, Juntas de Freguesia, Cáritas, e as Santas Casas da Misericórdia, é possível dar uma resposta muito mais célere» às situações problemáticas.

Este apoio é dado «através de várias intervenções de rua, permitindo um levantamento atualizado das situações de sem-abrigo na cidade, e um melhor encaminhamento e acompanhamento de todas as situações, nomeadamente internamentos em situações de doença e/ou tratamento de comportamentos aditivos, fornecimento de refeições, agasalhos e higiene diária».

Com o agravamento da descida da temperatura, «a Ação Social e a Proteção Civil municipais voltaram a efetuar novas deslocações ao terreno quer durante o dia, quer durante a noite, com vista a um apoio mais direto aos sem-abrigo, nomeadamente com distribuição de agasalhos e outro tipo de apoios mais individualizados», conta a Câmara de Portimão.

Também as forças de segurança (GNR e PSP) e os Bombeiros de Portimão «intensificaram as ações de reconhecimento com o intuito de identificar eventuais situações que novas que não se encontrem sinalizadas», acrescenta a autarquia que explica que «apesar de todo o envolvimento e acompanhamento efetuado pelo grupo de trabalho, existem alguns sem-abrigo que recusam qualquer tipo de apoio (alimentar, roupas), não permitindo, em muitos casos, sequer estabelecer contacto verbal com os mesmos».

A Linha Municipal “Proteção 24” é o canal que a autarquia disponibiliza aos munícipes para reportar quaisquer situações de perigo e risco que sejam detetadas, incluindo pessoas em situação vulnerável face a esta situação meteorológica adversa.

Nos próximos dias, «prevê-se uma tendência para a manutenção desta vaga de frio, sendo que se perspetiva uma diminuição mais acentuada das
temperaturas mínimas e maior desconforto térmico no fim de semana, pelo que é imperioso seguir as recomendações do Serviço Municipal de Proteção Civil que podem ser consultadas aqui.

Comentários

pub
pub