Concerto de Lura dá o mote para o ano temático «Lagoa, Cidade Inclusiva»

No fim, houve quem subisse ao palco para dançar com Lura e a sua banda

Lura, cantora da nova vaga da música caboverdiana, aqueceu o Auditório Carlos do Carmo, no dia 19 de Janeiro, num concerto integrado nas comemorações dos 246 anos da criação do concelho de Lagoa e na apresentação do ano temático de 2019 que decorrerá sob o lema de “Lagoa Cidade Inclusiva”.

A cerimónia contou com a exibição de dois vídeos, um com a participação de jovens lagoenses, sobre o respeito pelos direitos humanos, e outro com elementos das várias comunidades residentes no concelho, retratando o que é viver em Lagoa.

Luís Encarnação, vice presidente da Câmara, salientou que «depois dos anos temáticos, abraçámos, a partir de 2018, a grande causa “Lagoa Cidade Educadora”. Vamos continuar, em 2019, em constante relação com comunidade, numa “Lagoa Cidade Inclusiva”, sendo essa a aposta até 2021, mantendo sempre a ligação a uma cidadania plena com causas, como “Lagoa Cidade Inteligente” e “Lagoa Cidade Sustentável”».

No concerto que encerrou a cerimónia, Lura e a sua banda trouxeram mornas, coladeras e o obrigatório funaná a um auditório cheio. Lura, que se intitula «cantora bilingue» por ter nascido em Lisboa, apesar das suas origens em Cabo Verde, contagiou o público com a sua voz, energia e dança. No fim, até houve quem subisse ao palco para dançar com a artista caboverdiana.

 

Comentários

pub
pub