CDS questiona Governo sobre tempos de espera de quase 3 anos na Ortopedia de Faro

Centristas considera números que vieram a público são de «extrema gravidade e são fonte de preocupação»

O CDS questionou o Governo sobre os tempos de espera para marcação de uma consulta de Ortopedia, no Hospital de Faro, que são de quase três anos, um número «muito acima do previsto na lei».

Segundo os centristas, que se baseiam em números avançados pelo Correio da Manhã, o tempo que é preciso esperar, numa situação normal, para ter uma consulta é de «1090 dias». E mesmo nas situações consideradas prioritárias é preciso esperar cerca de três anos, nomeadamente «1030 dias».

Numa pergunta dirigida ao Ministério da Saúde, Teresa Caeiro, deputada do CDS eleita pelo círculo do Algarve, que saber se a tutela confirma estes números e questiona se há outros serviços desta unidade do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

«O CDS-PP considera que estes tempos de espera, muito acima dos previstos por lei, representam extrema gravidade e são fonte de preocupação uma vez que existem problemas de saúde que exigem um diagnóstico atempado, por forma a não colocar em perigo a vida de ninguém, seja criança ou adulto», consideram os centristas.

O Grupo Parlamentar do CDS também quer saber «se a ministra está em condições de garantir que está a ser assegurado o acesso à saúde e a ser assegurada a qualidade da prestação de cuidados de saúde à população servida pelo Hospital de Faro, e, finalmente, que medidas estão a ser tomadas para resolver esta situação com a urgência que ela merece, de forma a não colocar em causa a saúde e a vida dos utentes».

Comentários

pub
pub