Capella Patriarchal dá concerto de Ano Novo na Sé de Évora

A entrada é livre mediante reserva através do telemóvel 919 745 338 ou do email info@althum.com

A Catedral de Évora recebe, no dia 12 de Janeiro, sábado, às 18 horas, mais uma atuação do Capella Patriarchal, que, no seu concerto de Ano Novo, interpretará «Lamentações de Quinta-Feira Santa» (séc. XVII), de Frei Fernando de Almeida, com João Vaz na direção e órgão.

Criado em 2006, e com diversos concertos realizados em Portugal, Espanha e Alemanha, o projeto Capella Patriarchal é destinado fundamentalmente à divulgação dos tesouros da música sacra portuguesa.

Apresentando frequentemente obras inéditas, tem contado com cuidadoso trabalho prévio de investigação das fontes musicais e com um intenso esforço de observação das práticas interpretativas das diversas épocas.

É dirigido pelo organista e musicólogo João Vaz (professor de órgão na Escola Superior de Música de Lisboa), que tem desenvolvido uma intensa carreira internacional, dedicando uma grande parte da sua atividade ao estudo e divulgação da música portuguesa.

No que se refere ao repertório, “a engenhosidade do estilo de Fernando de Almeida é particularmente notória pelos processos de pendor naturalista como o significativo nível de redundância entre o texto e o gesto musical (frequentemente assimilada à retórica madrigalista) e a consistente integração do ornamento na estrutura discursiva, características já barrocas, embora vertidas no stile antico de raiz maneirista ibérica, de que Fernando de Almeida é simultaneamente herdeiro e inovador. De acordo com o uso, bem documentado, do século XVII, as vozes são neste registo dobradas pelo órgão e a pronúncia do latim é a portuguesa, já que a pronúncia italiana se vulgarizou entre nós apenas a partir do segundo quartel do século XVIII”, escreveu João Pedro d’Alvarenga.

O concerto, organizado pela editora Althum.com e pelo Cabido da Sé de Évora, tem como mecenas a Fundação EDP e conta, entre outros, com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo, Fundação Eugénio de Almeida, Dinarte Machado – Atelier Português de Organaria e Can-Do – Publicidade e Marketing.

Comentários

pub
pub