Burlão “milionário” pedia dinheiro para fazer negócios no Algarve

Arguido tem antecedentes criminais por crime de burla cometido no Canadá, pelo qual foi condenado a pena de prisão

Um homem, de 65 anos, suspeito de crimes de burla qualificada e falsificação de documento, no Algarve, foi detido, anunciou esta segunda-feira, 14 de Janeiro, o Ministério Público (MP). 

Segundo o MP, este português, residente no Canadá, «contactaria, no Algarve, proprietários de imóveis apresentando-se como investidor estrangeiro milionário».

«Para sustentar esta tese, há suspeitas de que exibiria às vítimas documentos falsos sobre as suas alegadas contas bancárias, tudo de forma a convencê-las a entregarem-lhe quantias monetárias tendo em vista os futuros negócios que prometia realizar».

O arguido tem antecedentes criminais por crime de burla cometido no Canadá, pelo qual foi condenado a pena de prisão.

Este homem está proibido de se ausentar de Portugal, de contactar os ofendidos e obrigado a apresentar-se duas vezes por semana no posto policial.

O inquérito é dirigido pelo MP da 2ª secção de Faro do Departamento de Investigação e Ação Penal de Faro, com a coadjuvação da Diretoria de Faro da Polícia Judiciária.

Comentários

pub
pub