Algarvios reciclaram mais em 2018

Empresa Algar, responsável pela recolha e tratamento de resíduos,

Os algarvios e os que visitam o Algarve reciclaram mais em 2018. A empresa Algar obteve «um excelente resultado» no que toca à recolha seletiva de resíduos, nos ecopontos espalhados pela região, atingindo números superiores a 2017, no que à reciclagem diz respeito, mas mantendo o mesmo nível de lixo indiferenciado.

Na prática, isto significa que houve um aumento da quantidade de resíduos produzidos, mas também que a população teve mais cuidado em fazer a separação e a deposição no ecoponto.

Ao longo do ano de 2018, a Algar recolheu 39.543 toneladas de papel/cartão, plástico/embalagens e vidro. «Este excelente resultado é uma referência em termos nacionais, pois indica a separação/deposição das embalagens recicláveis pela população nos ecopontos com uma capitação de 89,9 kg/habitantes ano», segundo a empresa responsável pela recolha e tratamento dos resíduos sólidos urbanos nos 16 municípios algarvios.

«Foi acima de tudo com a participação ativa, empenhada e consciente da população, que estes resultados foram alcançados. Verificou-se assim que as diversas campanhas de sensibilização, promovidas pela Algar, junto dos algarvios, foram eficazes e contribuíram para estes resultados, dos quais toda a população se deve orgulhar», acrescentou.

Para estes números, diz a Algar, também terá contribuído o investimento de cerca de 1,4 milhões de euros realizado na aquisição/instalação de 781 novos ecopontos, distribuídos pelos 16 concelhos do Algarve.

«A colocação dos novos equipamentos já está a dar frutos pois permitiu um crescimento de 7 827m3 na capacidade de deposição, o correspondente a um aumento de cerca de 30% no número de contentores disponibilizados à população algarvia. Atualmente os 16 municípios do Algarve podem contar com uma rede de cerca de 3 500 ecopontos, o que se traduz no rácio de um ecoponto por cada 126 habitantes», enquadrou a empresa.

Comentários

pub
pub