Homem burlou três franceses em 500 mil euros

Detido foi acusado pela prática de três crimes de burla qualificada e um de branqueamento

Créditos: Depositphotos

Um homem, que burlou três franceses em cerca de 500 mil euros, foi acusado pelo Ministério Público da prática de quatro crimes. 

Segundo a acusação, o arguido, que tem 40 anos e dupla nacionalidade (portuguesa e francesa), «utilizou um esquema ardiloso para enganar cidadãos franceses e levar a que lhe entregassem elevadas quantias em dinheiro».

Este esquema «terá envolvido intitular-se de advogado, alegar, falsamente, que exercia atividade de mediação imobiliária, constituir empresas de fachada e publicar anúncios em jornais franceses destinados a atrair reformados dessa nacionalidade que pretendessem comprar imóveis em Portugal», diz o MP.

Desse modo, a pretexto de adquirirem imóveis, o arguido terá conseguido enganar três cidadãos franceses e levado a que lhe entregassem cerca de meio milhão de euros.

Com parte desse dinheiro, o arguido terá comprado carros da marca Porsche e Mercedes-Benz «que, porém, não terá registado em seu nome».

O homem terá de ressarcir as vítimas, no valor de 458.500 euros, perdendo, também, cerca de 745 mil euros, correspondentes «ao valor do seu património que não é compatível com os seus rendimentos lícitos e fiscalmente comprovados».

O inquérito foi dirigido pelo MP da 2ª secção de Portimão do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro, com a coadjuvação da Polícia Judiciária de Portimão.

Comentários

pub
pub