Festival de Órgão levou mais de 2000 pessoas a seis igrejas do Algarve

Associação Música XXI considerou edição de 2018 do Festival de Órgão do Algarve «um sucesso»

Mais de 2 mil pessoas passaram nos 13 concertos do Festival de Órgão do Algarve, que decorreu entre 2 e 30 de Novembro em seis igrejas de Faro, Portimão, Boliqueime e Tavira.

Números que levam a associação Música XXI, que organizou o evento, a considerar que o evento foi «um sucesso». «O Festival de Órgão do Algarve tem vindo assim a ganhar cada vez maior visibilidade e afirma-se atualmente pela maior longevidade no país», ilustram .

Margarida Oliveira, Daniel Nunes, Inês Machado, Sérgio Silva, Paulo Bernardino e Andrés Cea Galán foram os organistas convidados pela Associação Cultural Música XXI para esta 11ª edição do Festival, que contou também com a participação de Bruno Nogueira (tenor), Coral Adágio, Edgar Barbosa (trompa), Ensemble Vocal Introitus, Escola de Órgão da Sé de Faro e Coro de Câmara Vozart.

«Com uma programação abrangente e diversificada, 2018 ofereceu um excelente leque de concertos na região. Destaque para a inauguração do restauro do Órgão da Igreja Matriz de Portimão, num concerto especial após os intensos trabalhos de reparação do instrumento pelo mestre organeiro Dinarte Machado», salienta a associação algarvia.

Em 2018, «a inusitada combinação de órgão e trompa arrancou aplausos» e «o itinerário vocal preparado para a Igreja Matriz de Boliqueime, com enquadramento histórico de Guilherme d’Oliveira Martins e proclamação de orações pela escritora Lídia Jorge» também esteve em destaque.

Os organizadores do evento salientam, ainda, o sucesso do primeiro concerto pedagógico do Festival, que «ficou na memória de alunos e professores», bem como «a presença dos alunos da Escola de Órgão, vindos de paróquias de toda a região».

«Concertos bastante emotivos tiveram lugar na Sé de Faro, o primeiro com órgão e canto gregoriano que incluiu escurecimento total da igreja, o seguinte com o rigor histórico, a interpretação irrepreensível e a subtileza musical que caracterizam o conceituado músico espanhol. O encerramento do Festival trouxe um memorável concerto de repertório exigente, em que houve lugar a algumas surpresas cantadas», acrescentou a Música XXI.

Já certa é a continuidade do evento em 2019, antevendo-se «a inclusão do novo órgão da Igreja do Carmo, em Tavira, na programação do Festival, a aposta em nova música de câmara, a parceria com consulados na região que permitam a vinda de maior número de organistas internacionais, a continuação do estímulo à formação de público escolar, bem como a continuação da parceria com a Escola de Órgão da Sé de Faro».

O Festival de Órgão do Algarve 2018 foi organizado pela Associação Cultural Música XXI. Contou com os apoios da Direção Regional de Cultura do Algarve e dos Municípios de Faro, Loulé, Tavira e Portimão, com o apoio à divulgação da Região de Turismo do Algarve, com os parceiros de comunicação Antena 2, Sul Informação e Rua FM e com o parceiro de alojamento Hotel Faro. Contou ainda com a parceria da Ordem do Carmo de Faro, do Cabido da Sé de Faro, das Paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira.

Comentários

pub
pub