Depois da «catástrofe» do fogo, Monchique celebra Natal a pensar nas crianças

Iniciativas começam este sábado, dia 15, e só terminam no dia 28

Depois da «catástrofe» que foi o incêndio de Agosto, Monchique vai celebrar o Natal com uma programação especial para crianças e jovens. Oficinas de dança e escrita criativa são algumas das iniciativas do programa “Pegadas de Utopia”, que tem como temas centrais o «ambiente, a sustentabilidade e a regeneração». 

Este projeto cultural surge de um convite do Município de Monchique para criar uma proposta de programação cultural para a infância e juventude, integrada na iniciativa Serra Natal.

Joana Cordeiro, a programadora do “Pegadas de Utopia, explicou ao Sul Informação que o projeto surge «no seguimento de duas iniciativas que já fiz no concelho: o “Galeria em Festa” e os campos de férias artísticos “Geração Futura”.

 

Joana Cordeiro

«Agora, convidei artistas e formadores para passarem 15 dias num ambiente criativo, em Monchique, com um projeto cultural para os mais novos. A nossa ideia é deixar uma pegada responsável e ecológica neste contexto pós-incêndio», acrescentou.

A primeira iniciativa está marcada para este sábado, 15 de Dezembro, num “Encontro Monchique em Transição”, aberto a todos e em «que vamos falar sobre este movimento, que está um pouco parado na vila».

Logo no dia a seguir, domingo, decorre o espetáculo e oficina de teatro “E se tudo fosse ao contrário?”. Da programação, fazem parte ainda oficinas de capoeira, na terça-feira, dia 18, de escrita criativa (20) ou o espetáculo e oficina de teatro “Este não sou eu”, nos dias 22 e 23 deste mês.

Este projeto é pensado para diferentes espaços e para os públicos mais novos, os residentes e os que visitam Monchique na época natalícia, procurando cruzá-los e integrá-los no pensamento que se pretende construir em conjunto, num contexto comunitário. O ponto de encontro para todas as iniciativas é o Espaço Jovem de Monchique.

«Pensei a programação para duas faixas etárias: dos 5 aos 10 e dos 11 aos 16 anos. Basicamente, o que quero com tudo isto é passar a mensagem de que, através das artes, podemos conversar. Não interessa só fazer arte porque é giro, mas importa usá-la como veículo para criar melhores comunidades», disse Joana Cordeiro, que tem raízes familiares em Monchique, ao nosso jornal.

 

Para chamar os mais novos, a programadora colou cartazes na vila, mas também já falou com a diretora do Agrupamento de Escolas para que todos os alunos tenham acesso ao programa. «Estou na expetativa de termos muitas inscrições, apesar de termos um limite de 20 a 25 crianças para cada uma das iniciativas», acrescentou.

«A ideia é ainda que possamos repensar aquilo que é o Natal, através de espetáculos e oficinas. Espero que seja possível estarmos todos juntos para percebermos o que queremos fazer pela nossa serra», concluiu Joana Cordeiro.

Para consultar o programa completo, clique aqui. Já para inscrições e mais informações basta contactar o 916102849 ou joana.venda.cordeiro@gmail.com .

Comentários

pub
pub