Algarve teve mais hóspedes e mais dormidas em Outubro

Dormidas de residentes em Portugal voltaram a crescer

Os hóspedes (+2,3%), as dormidas (+0,4%) e os proveitos totais (+4,7%) dos estabelecimentos hoteleiros e similares do Algarve registaram uma evolução homóloga positiva em Outubro, informou esta sexta-feira, 14 de Dezembro, o Instituto Nacional de Estatística (INE).

No país – e também na região – as dormidas de residentes cresceram e as de não residentes diminuíram face ao ano anterior, reforça o INE, que indica um crescimento mensal das dormidas de portugueses no Algarve muito acima das outras regiões nacionais.

Em Outubro a hotelaria algarvia registou 1,8 milhões de dormidas, um aumento de 0,4% face ao mesmo mês do ano anterior explicado «pela excelente performance dos residentes, que apresentam uma variação positiva de 24,4%. Já as dormidas de estrangeiros caíram 2,7%, ainda assim, menos do que a média nacional (-3,2%)», diz a Região de Turismo do Algarve (RTA), em nota de imprensa.

«Nos primeiros dez meses do ano o destino totaliza 17,6 milhões de dormidas, uma quebra de 1,6% justificada, igualmente, pelos resultados dos não residentes, que acumulam 670 mil dormidas a menos».

No polo oposto, «até Outubro há mais 388 mil dormidas de portugueses (+10,3%) do que as registadas em igual período do ano anterior. O crescimento expressivo do mercado interno faz com que em dez meses de 2018 já se tenham realizado mais dormidas de turistas nacionais (mais de 4,1 milhões) do que em todo o ano 2017 (perto de 4 milhões)».

No Algarve, os proveitos totais atingiram 88,7 milhões de euros e os de aposento 60 milhões de euros, em Outubro, o que representou crescimentos de 4,7% e 2,6%, respetivamente. Os proveitos totais crescem 4,3% nos primeiros dez meses do ano, ascendendo a mil milhões de euros, e já estão ao mesmo nível do resultado obtido em todo o ano 2017 na região.

Houve ainda um crescimento de 2,3% em Outubro, para um total de 408 mil hóspedes no destino. A estada média mensal ascendeu a 4,41 noites e a taxa líquida de ocupação-cama foi de 52,6%. Entre Janeiro e Outubro os hóspedes crescem 1,1% e somam 3,9 milhões.

Comentários

pub
pub