Protocolo quer ajudar a combater violência doméstica no Algarve

Este é um protocolo que junta várias entidades, desde PSP, PJ, GNR, passando pela ARS e Centro Hospitalar e Universitário do Algarve

Créditos: Depositphotos

Articular e melhorar a resposta, no Algarve, ao fenómeno da violência doméstica. Este é o objetivo de um protocolo que vai ser assinado no próximo dia 26 de Novembro, às 14h30, no auditório da Biblioteca Municipal, em Faro.

Este protocolo vai ser assinado pelas seguintes entidades: Ministério Público, Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública, a Polícia Judiciária, a Administração Regional de Saúde do Algarve, o Centro Hospitalar Universitário do Algarve, a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, o Centro de Segurança Social do Algarve, os gabinetes médico-legais do Sotavento e Barlavento algarvios, a Associação de Apoio à Vítima e as dezasseis Comissões de Proteção de Crianças e Jovens do Algarve.

O objetivo é, então, «articular e melhorar a resposta no território algarvio ao fenómeno da violência doméstica» no que diz respeito à investigação criminal, prevenção, intervenção para proteção dos menores e adultos envolvidos e encaminhamento das vítimas para as estruturas de apoio mais adequadas às suas necessidades.

Comentários

pub
pub