Portugueses vão pagar menos 3,5% pela energia elétrica em 2019

Segundo o ministro, «a redução de 3,5% na fatura doméstica é garantida»

Os portugueses vão pagar menos 3,5% na sua fatura elétrica, em 2019, garantiu o ministro do Ambiente e Transição Energética João Matos Fernandes. O membro do Governo anunciou esta quarta-feira, em Faro, que a conta de eletricidade vai baixar tanto para clientes domésticos, como para industriais, e que «todos serão beneficiados com esta redução da eletricidade».

«A redução de 3,5% na fatura doméstica é garantida, sendo que parte resulta da diminuição do contrato de ligação que todos os portugueses, domésticos ou industriais, têm à rede», explicou João Matos Fernandes, em declarações ao jornalistas, à margem da inauguração da nova ETAR de Faro/Olhão.

Segundo o ministro do Ambiente, a redução da energia elétrica acontece «não só pelo aumento da Contribuição Especial para o Setor Elétrico, mas, fundamentalmente, pela transferência de 160 milhões de euros do Fundo Ambiental, para colocar na gaveta do défice tarifário, que vai reduzir, e que é um factor que pesa na fatura que os portugueses pagam».

Quanto ao facto de Portugal ser um dos países da União Europeia com a eletricidade mais cara, João Matos Fernandes diz que «o que se tem de fazer é uma transição energética».

«Temos de ter cada vez maior produção de energia a partir de fontes renováveis, reduzindo dramaticamente a importação de energia. Nós importamos 75% da energia que consumimos, o que é, obviamente, uma irracionalidade económica», considerou o membro do Governo.

Onde «temos que apostar» é nos valores endógenos do nosso território, nomeadamente «no vento, no sol e na água, que é onde temos de apostar, pois aí não há flutuações nem mercados internacionais que condicionem o preço da energia».

Comentários

pub
pub