“Memórias do tempo e do património construído” de António Menéres expõem-se em Faro

António Menéres foi docente na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto

Foto de arquivo

A exposição “Memórias do tempo e do património construído”, com fotografias do arquiteto António Menéres, é inaugurada no próximo dia 29 de Novembro, às 18h30, na Sala dos Atos da Igreja da Sé, em Faro. 

A exposição reúne um conjunto de fotos que foram recolhidas no âmbito do famoso “Inquérito à Arquitetura Popular em Portugal”, iniciativa lançada pelo Sindicato Nacional dos Arquitetos e concluída em 1961, com o grande impulso do arquiteto Keil do Amaral.

55 anos passados deste “inquérito”, a verdade é que continua a ser «reconhecido como um momento marcante da arquitetura portuguesa, tendo influenciado novas gerações de arquitetos e tendo tido uma profunda marca que ainda hoje podemos sentir», diz a Câmara de Faro.

«A obra foi fundamental para mapear o território arquitetónico e as suas marcas ao longo das diferentes regiões e a harmonia que constituía na sua relação com a paisagem e as pessoas».

A exposição, que decorre na sala de exposições da Igreja da Sé, acontece no seguimento da realização, em Lagoa, do 15º Congresso dos Arquitetos, organizado pela Ordem dos Arquitetos Portugueses sob o lema “O Património Arquitetónico e Paisagístico”.

A exposição pode ser visitada até 16 de Fevereiro nos seguintes horários: de segunda-feira a sexta-feira, das 10h00 às 18h30, nos meses de Novembro e Fevereiro, e de segunda-feira a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, em Dezembro e Janeiro.

Aos sábados, a mostra está aberta a visitas das 9h30 às 13h00.

António Sérgio Maciel Menéres nasceu em Matosinhos a 26 de Abril de 1930.

Diplomado em arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em 1962, foi um dos jovens arquitetos envolvidos no levantamento fotográfico exaustivo a que se chamou Inquérito à Arquitetura Regional Portuguesa, organizado pelo Sindicato de então com algum apoio oficial (1955-1961) e que conduziu à edição do livro “Arquitetura Popular em Portugal”.

António Menéres trabalhou com os arquitetos professores Fernando Távora e João Andersen, sendo autor de inúmeros projetos situados especialmente no Porto e na região Norte, mas também com algumas outras intervenções no resto do país.

Colaborou, em coautoria ,na edição do livro “O Porto visto do céu”, publicado em finais de 2000. A partir de 2004, promoveu uma exposição itinerante de fotografias “António Menéres. Os anos do Inquérito à Arquitetura Popular Portuguesa”. Em 2010, foi membro do júri do Concurso Nacional de Arquitetura “Alexandre Herculano”.

Em finais de 2011, apresentou no Museu Nacional de Soares dos Reis, no Porto, e em 2012, em Coimbra, a exposição que terá agora lugar em Faro.

A mostra também já esteve patente no Museu de Portimão.

António Menéres foi docente na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, até à sua aposentação, e continua a fazer, com regularidade, trabalho de pesquisa e sua divulgação no âmbito do património arquitetónico.

Comentários

pub
pub