Instalação de painéis fotovoltaicos na área de restauração vale prémio ao Festival MED

Prémio “Sê-lo Verde” foi entregue, na sexta-feira, no Porto

O Festival MED recebeu o Prémio “Sê-lo Verde” por ter implementado a melhor medida na vertente Energia, como exemplo de utilização de energias renováveis. O festival recebeu a distinção numa cerimónia que decorreu, na passada sexta-feira, na cidade do Porto, na Associação “Maus Hábitos”.

João Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Transição Energética, Carlos Martins, secretário de Estado do Ambiente, Ângela Ferreira, secretária de Estado da Cultura e Alexandra Carvalho, diretora do Fundo Ambiental participaram na entrega do prémio, que foi recebido por Carlos Carmo, vereador da Câmara de Loulé.

Segundo a autarquia, a distinção foi entregue ao MED devido à introdução, na edição de 2018 do festival, «de painéis fotovoltaicos numa área da restauração».

Esta ação que já tinha tido o reconhecimento do Fundo Ambiental, com a atribuição de um financiamento à candidatura apresentada pela Câmara de Loulé em Março de 2018.

Junto ao Palco Arco, algumas tasquinhas funcionaram durante os quatro dias de realização do evento com células fotovoltaicas. «Toda a energia necessária para o funcionamento dos equipamentos foi de origem solar, garantido um sistema de autonomia durante todo o Festival e que permitiu reduzir os consumos de energia elétrica da rede pública», explica a Câmara de Loulé.

A autarquia louletana recorda que a organização do MED tem promovido, ao longo das edições, «iniciativas que mostram a sua preocupação na educação dos públicos e na adoção de novos comportamentos em matéria ambiental».

O Copo Ecológico, o Movimento Zero Desperdício, um Sistema de Gestão de Resíduos no espaço do recinto, ações para a sensibilização do consumo da água da torneira, nomeadamente através da disponibilização de pontos gratuitos e eficientes de água, foram algumas das iniciativas implementadas.

Para os responsáveis municipais, «é uma satisfação enorme ver o Município ser reconhecido, uma vez mais, numa área – a ambiental – que tem sido uma prioridade na política municipal dos últimos anos».

«Com a incorporação de Energia Limpa Renovável na 15ª edição do Festival MED, a organização manteve o seu foco na aplicação de medidas que promovem a sustentabilidade ambiental e a redução da sua pegada ecológica. Já em 2019, queremos reforçar esta preocupação, com iniciativas inovadoras nesta matéria», acrescentam.

Além do Festival MED, foram distinguidos com o “Sê-lo Verde” 2018, o Festival NOS Primavera Sound, Noites da Queima das Fitas do Porto, Boom Festival, Vodafone Paredes de Coura, Orbits Festival e Santa Cruz Ocean Spirit.

Incentivar o incremento de boas práticas que contribuam de forma direta para a redução dos impactos no ambiente e promovam o uso eficiente de recursos materiais e energéticos é o principal objetivo deste projeto do Fundo Ambiental.

Comentários

pub
pub